Rádio Observador

Man Booker Prize

Sequela de “Handmaid’s Tale”, de Margaret Atwood, finalista do Man Booker Prize

"The Testaments" passa-se 15 anos depois do final de "Handmaid's Tale". A história é contada por três personagens femininas. Livro será lançado no dia 10. Repetente Salman Rushdie também é finalista.

Margaret Atwood publicou "The Handmaid's Tale" em 1985

FilmMagic

A escritora canadiana Margaret Atwood e o britânico Salman Rushdie, antigos vencedores do Man Booker Prize, estão entre os finalistas do prémio de ficção em língua inglesa, anunciados esta terça-feira. Os dois escritores são considerados os favoritos na corrida ao galardão, cuja shortlist é composta quase na totalidade por mulheres. Além de Rushdie, há apenas um outro escritor, o nigeriano Chigozie Obioma.

Margaret Atwood, que venceu o Booker Prize com o romance The Blind Assassin (O Assassino Cego na edição portuguesa), em 2000, é finalista com The Testaments, a sequela de The Handmaid’s Tale (História de uma Serva) que se passa 15 anos depois do final da distopia publicada originalmente em 1985 e nomeada no ano seguinte para o Booker. A história, narrada por três personagens femininas, só será publicada a 10 de setembro. Ainda não se sabe se o livro será publicado em Portugal, soube o Observador.

Salman Rushdie é candidato a vencer o Booker de 2019 com Quichotte, que é uma homenagem à obra de Miguel de Cervantes e, ao mesmo tempo, uma história moderna sobre a demanda pelo amor e pela família. Inspirando-se em Dom Quixote, Rushdie satirizou a cultura do seu tempo, mostrando um país à beira do colapso moral e espiritual. O escritor britânico venceu o prémio de ficção, hoje um dos mais importantes de língua inglesa, em 1981 com o seu segundo romance, Midnight’s Children (Os Filhos da Meia Noite), e o Booker of Bookers, atribuído ao melhor romance dos primeiros 25 anos do galardão, em 1993.

Outro dos romances que integram a shortlist do Booker deste ano é Ducks, Newburyport, da anglo-americana Lucy Ellman, que fala sobre uma dona de casa do Ohio preocupada com a descida à barbárie, o ambiente e os tiroteios em escolas. Bernardine Evaristo, que tem lutada por uma maior visibilidade da cultura africana na literatura, é candidata com Girl, Woman, Other, que segue 12 personagens, sobretudo mulheres negras no Reino Unido.

O nigeriano Chigozie Obioma é finalista pela segunda vez. An Orchestra of Minorities, romance que lhe pode garantir o Booker Prize, conta a história de um jovem agricultor da Nigéria que salva uma mulher do suicídio. Elif Shafak, a escritora mais lida na Turquia, surge na shortlist com 10 Minutes 38 Seconds in This Strange World, que fala sobre violência sexual.

De fora da shortlist deste ano ficaram o irlandês Kevin Barry, a mexicana Valeria Luiselli e os britânicos John Lanchester, Deborah Levy, Max Porter, Oyinkan Briathwaite e Jeanette Winterson, que fizeram parte da longlist anunciada em julho. A lista completa dos seis finalistas ao Man Booker Prize, escolhida de entre 151 candidatos, é a seguinte:

  1. The Testaments, Margaret Atwood (Canadá). Vintage, Chatto & Windus;
  2. Ducks, Newburyport, Lucy Ellmann (EUA/Reino Unido). Galley Beggar Press;
  3. Girl, Woman, Other, Bernardine Evaristo (Reino Unido). Hamish Hamilton;
  4. An Orchestra of Minorities, Chigozie Obioma (Nigéria). Little Brown;
  5. Quichotte, Salman Rushdie (Reino Unido/Índia). Jonathan Cape;
  6. 10 Minutes 38 Seconds in This Strange World, Elif Shafak (Reino Unido/Turquia). Viking.

O vencedor do galardãoserá anunciado no dia 14 de outubro numa cerimónia que decorrerá como habitualmente no Guildhall, em Londres. Em 2018, o Booker foi atribuído ao romance Milkman, de Anna Burns, a primeira escritor da Irlanda do Norte a vencer o prémio. A obra será editada em Portugal já neste mês de setembro, pela Porto Editora.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)