O julgamento de José Filomeno dos Santos, antigo presidente do conselho de administração do Fundo Soberano de Angola, vai começar a 25 de setembro. O ex-governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe da Silva, também será levado a julgamento, juntamente com um amigo do filho de José Eduardo dos Santos, Jorge Sebastião, e António Manuel, diretor do Departamento de Gestão de Reservas do BNA.

Em causa estão crimes de branqueamento de capitais e peculato, referentes à transferência ilegal, no verão de 2017, de 500 milhões de dólares do BNA para duas contas do banco Crédit Suisse, em Inglaterra, através de um esquema montado por “Zenu” dos Santos, como é conhecido em Angola o filho do ex-presidente angolano, com a ajuda do amigo de longa data, Jorge Sebastião.

O dinheiro foi recuperado pelo Ministério das Finanças angolano um mês depois de “Zenu” ter sido constituído arguido, em março de 2018. Esta uma das razões apontadas pela defesa de José Filomeno para o arquivamento do processo num recurso apresentado, de acordo com a edição desta quinta-feira do Público. “Zenu” foi detido preventivamente em setembro do ano passado e libertado em março deste ano.