A medida foi divulgada em maio e chega agora ao serviço de mapas digitais da Google. O modo incógnito, uma opção para navegar na Internet sem guardar o histórico, inicialmente lançada para o browser Chrome e também disponível para o YouTube, chega esta quarta-feira ao Google Maps. Além disso, a Google vai também alargar a opção de eliminação automática do histórico disponível no navegador para o YouTube.

Quando ativado, o modo incógnito no Google Maps, à semelhança do que acontece nos outros serviços em que está disponível, vai deixar de recolher dados do utilizador para influenciar outros serviços. Quanto não estiver ativado, a Google vai continuar a agregar estes dados para otimizar as pesquisas que faz e para lhe mostrar publicidade. Para já, esta opção no Google Maps vai estar só disponível para o sistema operativo Android e, “muito em breve”, vai estar também disponível no iOS.

Para ativar o modo incógnito no Google Maps, o utilizador tem de carregar na fotografia de perfil na aplicação e escolher a opção.

Juntamente com esta novidade de privacidade, a Google alargou também a opção de eliminação automática de dados após três ou 18 meses para o YouTube. Esta opção ficou disponível no browser Chrome este ano e, segundo a Google, “foi muito bem recebida”. Além disso, a empresa norte-americana vai também passar a permitir apagar as frases audio guardadas pelo seu assistente digital, o Google Assistant.

Estas medidas surgem numa altura em que, na Europa, a Google tem enfrentado fortes críticas pela forma com recolhe dados pessoais dos utilizar. Ainda no início do ano, em França, a Google recebeu uma sanção de 50 milhões de euros por uso indevido de dados pessoais. Além das preocupações sobre a privacidade dos utilizadores, as instituições europeias têm apertado o cerco à gigante tecnológica norte-americana por possível abuso de posição dominante no mercado europeu.