E se pudesse almoçar na cantina da escola do seu filho? A primeira reação de um adulto poderá ser a de pensar que aquele tipo de ementa não é para o seu estômago, mas é exatamente essa ideia que a Câmara Municipal de Lisboa quer alterar. Para que os pais confiem nas refeições escolares, as portas das cantinas passam a estar abertas aos encarregados de educação de crianças do pré-escolar até ao 4.º ano de escolaridade, desde que seja o dia de anos da criança.

A iniciativa arranca já na segunda-feira em todas as escolas de Lisboa e é um de dois projetos inovadores sobre alimentação escolar que serão lançadas esta sexta-feira pela autarquia. O outro passa por ter uma cesta de fruta disponível nas escolas, para incentivar o consumo de alimentos saudáveis.

A medida é para aplicar em todas as escolas da autarquia, sendo estas que lançam os convites aos pais para participar no almoço de aniversário da criança, decidindo os encarregados de educação se querem estar presentes ou não. E porque há datas mais concorridas do que outras, as escolas reservam-se o direito de alocar os convites às famílias em dias diferentes, caso muitos aniversários coincidiam no mesmo dia. A ideia é que o normal funcionamento da escola não seja posto em causa, explicou fonte oficial da autarquia ao Observador.

Para já, a Câmara Municipal de Lisboa não soube adiantar que valor será cobrado aos pais que decidam aceitar o convite: 1,46 euros (valor máximo cobrado aos alunos) ou outro preço. O que garantidamente será grátis, sem quaisquer custos para as famílias, é a cesta de fruta que diariamente será colocada num lugar da escola, acessível a todos, fornecida pela mesma entidade que fornece os almoços e lanches dos alunos e que varia de escola para escola.

Para assinalar a iniciativa do Pelouro da Educação e dos Direitos Sociais, esta sexta-feira, às 12h00, haverá almoço de anos no Jardim de Infância Alexandre Rodrigues Ferreira, com 35 crianças e os pais da aniversariante do dia. Segundo o gabinete do vereador Manuel Grilo, a autarquia acredita que a iniciativa “Almoço na escola… Todos em festa” permitirá aproximar os pais dos estabelecimentos de ensino e promover a confiança na qualidade das refeições escolares.

Logo de seguida, será lançada a iniciativa “Cesta da Fruta do Vegi”, com a mostra de uma pequena animação aos alunos. “Com este projeto pretende-se reforçar o consumo de fruta pelas crianças, além da que está prevista nas ementas. Assim, em todas as escolas estará disponível uma cesta de frutas a qualquer hora do dia, num local estratégico para incentivar o consumo”, explica o gabinete de Manuel Grilo, vereador do Bloco de Esquerda com o pelouro da Educação.

Durante o atual mandato, a Câmara Municipal de Lisboa eliminou a modalidade de catering nos refeitórios escolares, passando todas as refeições a ser confecionadas no próprio dia. Também foram feitas alterações nos cadernos de encargos na contratação pública das refeições, determinando ponderação de 60% para a qualidade e 40% para o preço. Foi ainda eliminada a utilização de plástico de uso único nas refeições.