O primeiro dia de uma nova legislatura é como o regresso às aulas. Há beijinhos e abraços de quem não se vê há meses, cumplicidades e selfies para marcar o reencontro. Mas a abertura de uma nova legislatura é também, para alguns, como o primeiro dia de aulas numa escola nova. Gente que se perde nos corredores, que se impressiona com a nova sala, que não sabe bem onde se sentar ou o que fazer a seguir.

Rui Rio já conhecia bem os cantos à casa, para ele foi apenas um regresso passado alguns anos de interregno. Mas surpreendeu pela quantidade de vezes que falou aos jornalistas (praticamente de todas as vezes que foi solicitado), sobre as desconfianças que tem da duração da legislatura, e com pedidos de lealdade à nova bancada do partido.

A polémica CDS/Chega que foi alimentando a intriga política dos últimos dias, valeu pela dança das cadeiras entre os deputados Ana Rita Bessa e André Ventura. Afinal o espaço é mesmo curto demais para que uns se sentem sem obrigar outros a levantarem-se. E depois houve Joacine Katar Moreira, que tem atraído as atenções mediáticas, mas que desta vez cedeu os holofotes ao seu assessor que chegou vestido de saia.

Pelo meio, houve novas lideranças de bancada eleitas, novos vice-preisdentes do Parlamento e houve um Presidente da Assembleia da República que já se sabia que ia ver o seu mandato renovado, mas que não deixou de discursar emocionado. Sobre o quê? Sobre o facto de não serem apenas as maiorias absolutas a garantirem estabilidade, e a pedir a todos os deputados que não faltem à chamada da “cultura de diálogo político”. Um apelo no primeiro dia de um Parlamento com 10 forças políticas representadas e que vai ser decisivo na longevidade de um novo Governo minoritário. Reveja as melhores imagens deste dia.