França sempre foi um oásis para os veículos de duas rodas, pelo que foi sem surpresa que a Peugeot decidiu apostar nesta forma de transporte, tendo a primeira motocicleta da marca sido construída há 121 anos.

Para a marca francesa, as scooters podem ser um complemento de mobilidade, especialmente para quem já possui ou adquire um Peugeot de quatro rodas, pois somar uma scooter ao leasing de um 508, por exemplo, nem se nota na prestação mensal. Um trunfo que apenas a BMW pode igualmente esgrimir, pois também a marca alemã tem uma gama de scooters, apesar da sua oferta nas duas rodas ser muito mais completa.

Ainda assim, em Janeiro de 2015, a Peugeot decidiu vender aos indianos da Mahindra 51% da Peugeot Motocycles. Agora a Mahindra anunciou a aquisição dos 49% que lhe faltavam.

Na prática, será Carlos Tavares, o português aos comandos do grupo francês PSA, a livrar-se de tudo o que não faz parte do seu core business, para concentrar-se nos automóveis das suas quatro marcas. Isto enquanto se aguarda o resultado das negociações para a eventual fusão com a FCA.