817kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

E-Lion aposta nos EV acessíveis, com ChatGPT e mais garantias

A 2.ª edição do Peugeot E-Lion permitiu à marca francesa revelar as novidades que tem na manga. Estas incluem eléctricos mais acessíveis, a adopção do ChatGPT, garantias maiores e… apoio aos leões.

Linda Jackson, CEO da Peugeot, revela o que vem aí na marca francesa, de novos modelos a soluções mais sofisticadas e tecnologicamente mais desenvolvidas
i

Linda Jackson, CEO da Peugeot, revela o que vem aí na marca francesa, de novos modelos a soluções mais sofisticadas e tecnologicamente mais desenvolvidas

Linda Jackson, CEO da Peugeot, revela o que vem aí na marca francesa, de novos modelos a soluções mais sofisticadas e tecnologicamente mais desenvolvidas

Repetindo a apresentação anual da estratégia para os veículos eléctricos, a Peugeot organizou neste final de Janeiro o E-Lion, evento em que levanta a ponta do véu sobre o que 2024 reserva para os clientes que procuram um modelo a bateria e que novos serviços e propostas o construtor tem para oferecer. E uma das novidades mais aguardadas prende-se com os custos de aquisição de um carro eléctrico novo, bem como as garantias que protegem o veículo e asseguram que se manterá em perfeitas condições durante mais tempo.

Em termos de custos, a CEO da Peugeot, Linda Jackson, não prometeu (ainda?) um utilitário barato, similar ao Citroën ë-C3, modelo que vai chegar ao mercado português em breve por menos de 24 mil euros, oferecendo 113 cv e 320 km de autonomia. Para tornar os modelos eléctricos mais acessíveis, a Peugeot aposta no e-208 através do financiamento, que propõe em França por mensalidades a partir de 99€ por mês (149€ por um e-2008), apontando a um segmento distinto da sua “irmã” Citroën dentro do Grupo Stellantis.

Peugeot e-3008

E para manter os veículos a funcionar em perfeitas condições, a Peugeot lança o Allure Care, que vai surgir inicialmente associado ao novo e-3008, o primeiro veículo eléctrico da Peugeot a usufruir de uma plataforma específica, o que lhe abre a porta a maior eficiência e autonomia, prometendo ser capaz de percorrer 700 km entre recargas. O Allure Care alarga a garantia até oito anos e 160.000 km, desde que as revisões sejam realizadas a cada dois anos ou 25.000 km nos concessionários da marca.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Cativar condutores com 700 km de autonomia

No ano em que vai introduzir no mercado nacional o e-3008, o seu primeiro eléctrico concebido de raiz sobre uma plataforma específica da Stellantis, a STLA Medium, a Peugeot chama a atenção para o maior potencial dos seus novos modelos a bateria para atrair clientes mais formatados para a maior autonomia de modelos com motor de combustão. Daí que Linda Jackson defina o e-3008, que anuncia uma autonomia de 700 km em WLTP com a bateria com 98 kWh de capacidade útil e de 527 km com o acumulador de 73 kWh, como o modelo eléctrico capaz de aliciar os condutores com maiores necessidades em termos de autonomia e, por isso mesmo, mais sensíveis à disponibilidade de postos de carregamento rápido, com o novo SUV eléctrico da Peugeot a recarregar até um máximo de 160 kW, em carga rápida (corrente contínua, DC).

Além do incremento da autonomia com a introdução da nova geração de eléctricos, inaugurada com o e-3008, a Peugeot realça ainda a disponibilidade de uma rede de postos de carga acessíveis através da app da Stellantis Free2Move Charging, que o construtor afirma atingir hoje um total de 600.000 pontos de carga espalhados por 29 países, bem como uma vasta rede de postos de carga rápida, que a marca considera a partir de 50 kW.

ChatGPT de série para maior qualidade da vida a bordo

A Peugeot acredita que o ChatGPT é mais do que um mero gadget ou um luxo, apostando que este software alimentado por inteligência artificial (IA) pode contribuir grandemente para incrementar a segurança. O objectivo é alargar a eficácia e o número de ordens que pode se dar ao sistema de infoentretenimento através dos comandos de voz, permitindo assim que o condutor continue com as mãos no volante e os olhos na estrada.

O ChatGPT foi disponibilizado a 31 de Janeiro, ainda que como versão de testes, em cinco países europeus, nomeadamente em França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido. O objectivo é que, até final do ano, seja alargado a todos os países e a vários modelos da Peugeot.

Veja o vídeo em cima, que explica o potencial da IA ao serviço do condutor, tanto na pesquisa do próximo destino, como de informações várias, desde onde e o que comer até indicações culturais, como por exemplo onde está determinada peça de teatro, espectáculo ou museu. Por fim, o ChatGPT pode ainda jogar com o condutor enquanto este espera que a bateria recarregue o que necessita para poder continuar viagem.

Economia circular para baterias e veículos

Além dos melhores argumentos do e-3008 para cativar clientes, a Peugeot está apostada em necessitar de menos novos materiais nos próximos veículos, visando igualmente prolongar a sua vida útil e evitando, assim, fabricar mais carros novos, apurando ainda a capacidade de reciclagem. Esta estratégia, definida pela marca como os quatro “R”, apoia-se em “Reproduzir, Reparar, Reutilizar e Reciclar”, tudo para poupar energia e diminuir o número de carros novos que é necessário fabricar para satisfazer o mercado.

Paralelamente, a Peugeot vai utilizar a joint-venture que a Stellantis assinou com o Grupo Renault para que estes reciclem as baterias. Isto vai permitir recuperar grande parte dos metais das baterias velhas, para com eles fabricar novos acumuladores, deixando assim de ser necessário extrair tantos materiais para produzir novas baterias.

Marca do leão protege leões e ajuda humanos

Além de já oferecer sete modelos eléctricos e três furgões comerciais igualmente a bateria, a Peugeot vai reforçar esta gama com a introdução para breve do e-3008, a que se irão juntar ainda este ano o e-408 e o e-5008. Mas, como a “marca do leão” que é, considera que é o seu dever proteger os leões e toda a vida selvagem que habita em África, bem como a população que convive com estes animais.

Depois de em 2023 ter estabelecido uma parceria com a Under the Pole, uma associação científica e pedagógica que tem como missão ajudar a preservar a vida nos oceanos, este ano a marca francesa associou-se à Born Free, uma instituição de caridade britânica que tem como objectivo proteger a vida selvagem e as comunidades quenianas que partilham a região com os felinos, ajudando-os a viver em harmonia. O vídeo acima ajuda a perceber o tipo de trabalho realizado, que passa a estar facilitado com a ajuda financeira da “marca do leão”.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos