Foi abandonado num hospital em Turim (Itália) um bebé com quatro meses de idade que sofre de doença de pele rara, noticia a imprensa italiana esta quarta-feira.

Giovannino foi diagnosticado com ictiose arlequim, uma doença de pele rara que a deixa espessa e seca. O nome tem origem na palavra ‘ichthys’ do Grego antigo que significa peixe. A condição adquiriu este nome precisamente porque a pele fica com aparência escamosa.

Esta condição é muito rara — atinge um bebé em dez milhões — e os bebés que nascem com o problema morrem poucas semanas após o nascimento ou sobrevivem no máximo até aos 3 anos de idade.

O bebé que foi abandonado no hospital no passado mês de agosto tem estado ao cuidado das enfermeiras, mas terá que sair da unidade hospitalar dentro de algumas semanas.

Não são ainda conhecidas as razões que levaram os pais a deixar o filho. “Não sei qual é a razão, o que é certo é que a criança foi abandonada”, indicou uma das enfermeiras do hospital Sant’Anna ao La Stampa.

Além de lhe aplicarem creme hidratante todos os dias, as enfermeiras vigiam-no por turnos. Giovannino é mantido numa unidade de cuidados intensivos, porque não pode apanhar luz do sol diretamente. Passadas poucas horas da história ter sido divulgada, várias pessoas entraram em contacto com o hospital, oferecendo-se para adotá-lo — alguns até enviaram cartas.

As autoridades locais estão ao corrente do caso e estão a tentar contactar os pais, além de estarem igualmente a estudar a possibilidade de arranjar uma casa de acolhimento temporária, algo que se adivinha difícil, dado que a criança precisa de cuidados especiais.