Morreu Maria Perego, a criadora do rato Topo Gigio, uma personagem originalmente italiana que se tornou famosa em Portugal entre os anos 70 e 90. Tinha 95 anos. A confirmação foi dada através da página oficial no Facebook do boneco: “É com grande dor que anunciamos o desaparecimento da criadora do famoso personagem Topo Gigio”, pode ler-se na publicação. Maria Perego terá sofrido um ataque cardíaco.

Maria Perego com Peppino Mazzullo, que dava voz a Topo Gigio em Itália. Créditos: Mario NotarangeloMondadori Portfolio by Getty Images

Alessandro Rossi, administrador da Topo Gigio Srl, já reagiu à morte da artista: “Maria Perego foi uma embaixadora excecional da criatividade italiana. O Topo Gigio ganhava vida nas suas mãos e com ela viajou para os países de todo o mundo. Tem sido uma trabalhadora incansável e estava tão envolvida em tantos novos projetos, inclusivamente uma nova série de desenhos animados de Topo Gigio”, escreveu no Facebook.

Maria Perego nasceu em Veneza em 1923, neta de um artesão de marionetas, conta o La Repubblica. Antes de Topo Gigio, a artista inventou outras personagens, como Picchio Cannocchiale. No entanto, foi com o rato inspirado em Mickey que Maria Perego viu o sucesso expandir-se para lá da Itália. Topo Gigio foi criado em 1959 e apareceu pela primeira vez em televisão um ano mais tarde. No entanto, Maria Perego dizia que a personagem tinha nascido realmente em 1961 porque “o mecanismo ainda não estava perfeito”.

De Itália para o mundo, Topo Gigio fez parte de várias gerações em Portugal. O rato ternurento e sorridente chegou ao país durante os anos 70 e aparecia no ecrã poucos minutos antes de outros personagens famosos, como Vitinho e Os Patinhos, que mandavam as crianças para a cama. Depois regressou em força durante os anos 90. Era com ele que João Baião interagia durante o famoso programa de televisão “Big Show SIC”. A música era de José Cid com o pianista Rui Guedes. E a voz de Topo Gigio era emprestada por António Semedo.