A atriz Claudine Auger, a primeira “bond girl” francesa, morreu esta sexta-feira aos 78 anos em Paris, vítima de doença prolongada, avançou BBC.

Auger foi Domino, co-protagonista do filme “007-Operação Relâmpago”, da saga de James Bond protagonizado por Sean Connery, e a primeira de outras atrizes francesas a fazer par com o agente secreto mais famoso do cinema mundial. Atrás dela vieram Léa Seydoux, Eva Green, Sophie Marceau, Carole Bouquet e Bérénice Marlohe por exemplo.

Auger começou a dar os primeiros passos como modelo e foi a principal candidata francesa ao título de Miss Mundo, em 1958 (ficou em segundo lugar), mas acabou por fixar o seu talento na representação. Estreou-se no cinema em 1957,  em “Cristina” de Pierre Gaspard-Huit, seguindo-se-lhe “O Testamento de Orfeu” (1958) de Jean Cocteau, “Terrain Vague” (1960) de Marcel Carné ou “Máscara de Ferro” de Henri Decoin(1962), por exemplo.

A atriz, que participou em dezenas de séries e filmes, sobretudo de produção francesa, manteve-se ativa até 1997, ano que representou o papel de Madame de Fervaques, no filme “The Red and the Black”.