Foi aprendiz de Timothy Leary, o maior defensor das possibilidades terapêuticas do consumo de drogas psicadélicas, sobretudo LSD. Mas foi também, em tempos diferentes, seu amigo e inimigo. Feito guru espiritual depois de uma passagem transformadora na Índia, Richard Alpert haveria de mudar o nome para Baba Ram Dass e assumir-se como autor de livros de sucesso. Morreu a 22 de dezembro, aos 88 anos.

Be Here Now será o seu livro mais conhecido, é ainda tido por muitos como referência maior sobre ioga, espiritualidade e meditação. Ganhou espaço também como objeto de estima na cultura pop: George Harrison deu o mesmo título a uma canção de 1973 e os Oasis batizaram de Be Here Now o álbum editado em 1997. O livro foi publicado originalmente em 1971 e assumiu-se rapidamente como espelho da filosofia de vida seguida por Baba Ram Dass: na essência, a salvação pessoal será sempre encontrada na salvação dos outros.

Mas Ram Dass, nascido Richard Alpert em 1931, descobriu o caminho da espiritualidade despojada depois de ter crescido num ambiente privilegiado e controlado. Filho de um advogado com influência notória na vida económica e social do estado de Massachusetts, passou por diferentes universidades até cruzar caminhos com Timothy Leary em Harvard. Ambos estudavam na área da Psicologia e Leary há muito que investigava os efeitos das drogas psicadélicas no estados de consciência. Alpert acabou por experimentar LSD através de Leary, integrou o grupo que o acompanhava e ambos acabaram por ser expulsos da universidade, por ausências constantes e por passarem drogas a estudantes.

O consumo de LSD levava Richard a ressacas dolorosas. A essas dificuldades, juntou uma relação cada vez mais conturbada com Timothy Leary, que o acusou mesmo de seduzir o seu filho de 15 anos, Jack. O afastamento revelou-se inevitável e em 1967, Alpert viajou até à Índia. Foi lá que conheceu Neem Karoli Baba, líder espiritual que carregava o título de Maharajji. Foi este que deu a Alpert o nome de Rama Dass, que significa algo como “servo de Deus”. Juntou-lhe “Baba”, que significa pai. Alpert haveria de tentar anos mais tarde voltar ao seu nome original, mas a popularidade que conseguiu e as pressões editoriais acabaram por levar a melhor e Ram Dass seria para sempre o nome a que ficaria associado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Foi com os ensinamentos do Maharajji que Ram Dass regressou aos EUA. Iniciou o seu percurso enquanto guru, escreveu livros, criou comunas, editou gravações e haveria de reatar relações com Timothy Leary, que morreu em 1996, aos 75 anos. Criou as fundações Seva e Hanuman, gravou podcasts e investiu no desenvolvimento de apps. Mudaria a sua imagem, cortando as longas barbas e deixando um um bigode que se tornou popular por conta própria. Assumiu a sua homossexualidade, negou ser bissexual, e em 2010 recebeu uma carta de um homem que assegurava que o seu irmão era filho de Richard Alpert, paternidade mais tarde comprovada por testes de ADN.