Foi um dos momentos mais tensos do debate da passada terça-feira que, em Des Moines, no Iowa, opôs seis dos candidatos à nomeação democrata para as eleições presidenciais americanas de 3 de novembro: no final, Elizabeth Warren recusou apertar a mão a Bernie Sanders, com quem tinha entrado em confronto ao longo do programa, emitido pela CNN.

Agora, que a cadeia de televisão foi rever as imagens e ouvir os áudios gravados pelos microfones, ainda ligados na altura, sabe-se finalmente porquê: Warren, que durante o debate tinha recuperado uma afirmação proferida por Sanders em 2018 e também noticiada pela CNN — “Eu disse que achava que uma mulher podia ganhar, ele discordou” —, ficou ofendida com a resposta que o senador do Vermont lhe deu. “Na verdade, não disse isso e não quero passar muito tempo nisto porque talvez seja isto que Donald Trump, e talvez a imprensa, queiram”, limitou-se a desmentir Sanders.

Foi por isso mesmo que, no final do debate, quando os intervenientes se cumprimentavam, ainda em cima do palco montado na Drake University, a senadora do Massachussets recusou apertar a mão ao homólogo do Vermont. Está tudo num vídeo, divulgado agora pela CNN — sob o olhar atento de Tom Steyer, o empresário e filantropo também candidato à nomeação democrata que se aproximou “apenas para dizer olá a Bernie Sanders” e acabou a ser testemunha daquele que descreveu como um “momento estranho”, Warren aproximou-se de Sanders e atacou:

— “Acho que me chamaste mentirosa na televisão nacional.”

— “O quê?”

— “Acho que me chamaste mentirosa na televisão nacional.”

— “Não vamos fazer isto agora. Se queres ter essa discussão, teremos essa discussão.”

— “Quando quiseres.”

— “Tu é que me chamaste mentiroso, tu disseste-me… ok, não vamos fazer isto agora”, acabou Sanders, virando costas a Warren e à conversa.

O ex-vice-Presidente Joe Biden; Pete Buttigieg, mayor de South Bend; e Amy Klobuchar, senadora do Minnesota, foram os outros participantes do debate. Uma sondagem recente deu a liderança da corrida à nomeação democrática, justamente no Iowa, a Biden, com 24% dos votos. Sanders, em segundo, alcançou 18% das intenções, Buttigieg 17% e Warren 15%.