O secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) pretende debater “tudo”, incluindo questões de direitos humanos e pena de morte com as autoridades da Guiné Equatorial, na visita oficial que inicia esta quarta-feira àquele país.

“Vou debater tudo” com as autoridades de Malabo, “o que inclui questões de direitos humanos e a pena de morte”, afirmou em declarações à Lusa por telefone o embaixador Francisco Ribeiro Telles, na véspera da sua partida para uma visita oficial à Guiné Equatorial, o mais recente membro da organização lusófona (desde 2014).

Sublinhando que esta deslocação se inclui num conjunto de visitas que tem vindo a fazer aos Estados-membros da CPLP, o diplomata adiantou que neste país tem também por objetivo “discutir” com as autoridades equato-guineenses “o novo programa de apoio à integração da Guiné Equatorial” ao bloco lusófono.

Um programa que ficou decidido por todos os Estados-membros na reunião do Conselho de Ministros realizado em julho do ano passado na cidade cabo-verdiana do Mindelo.

Esta visita “funcionará como um ponta-pé de saída para a elaboração desse programa”, que deverá ser discutido e aprovado pelos chefes da diplomacia ou mesmo na Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, prevista para setembro em Luanda, Angola, explicou.

Iremos discutir questões de direitos humanos, do ensino do português, de desenvolvimento económico” e todas as que se incluem neste novo programa, frisou o embaixador.

A abolição da pena de morte e a promoção do português estavam previstas no chamado roteiro de adesão da Guiné Equatorial à CPLP, que aconteceu na cimeira de Díli em 2014. Apesar de, desde então, terem imposto uma moratória sobre a pena capital, as autoridades equato-guineenses ainda não proibiram formalmente esta condenação.

O secretário-executivo da CPLP, Ribeiro Telles, parte na quarta-feira para uma visita oficial de três dias à Guiné Equatorial, anunciou hoje a organização.

Numa nota, a organização lusófona refere que durante a estada, que termina em 7 de março, o secretário-executivo deverá ser recebido em audiência pelo Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, e reunir-se com diversas autoridades, nomeadamente, com o ministro dos Assuntos Exteriores e Cooperação e com o terceiro vice-primeiro-ministro do Governo, responsável pelos direitos humanos.

Ribeiro Telles vai também participar na cerimónia de encerramento do”Seminário de Formação aos Funcionários sobre Pontos Focais, “proferido pelos colaboradores do secretariado-executivo da CPLP a funcionários equato-guineenses”.

Esta cerimónia é presidida pelo primeiro-ministro do governo da Guiné Equatorial, responsável pela coordenação administrativa.

Em agenda, o secretário-executivo da CPLP tem ainda previstas visitas à Universidade Afroamericana de Djibloho e às cidades de Mongomo e de Ebibeyin.

Integram ainda a organização Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.