A 30.ª edição da Meia maratona de Lisboa, prevista para 22 de março, vai ser adiada para 6 de setembro, devido ao surto do novo coronavírus, com os mesmos inscritos, disse hoje à Lusa fonte da organização.

De acordo com a mesma fonte do Maratona Clube de Portugal, a corrida vai realizar-se com os mesmos 16.500 inscritos na meia maratona e os 14 mil na mini maratona (10 quilómetros).

Ao Observador, Carlos Moia, presidente do Maratona Clube de Portugal, esclareceu que “continua em permanente contacto com a Direção-geral de saúde” para avaliar a situação e a realização de outras provas.

O adiamento da corrida mais participada do país, que atravessa a Ponte 25 de Abril, ocorre um dia depois de o Governo ter recomendado a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas, devido à epidemia do Covid-19.

Os campeonatos internacionais de Portugal de badminton, que deveriam ser disputados entre 5 e 8 de março, nas Caldas da Rainha, foram cancelados três dias antes do início, tornando-se a primeira competição a ser afetada pelo Covid-19 em Portugal.

Dois dias mais tarde, em 04 de março, foi cancelada a Taça da Europa de judo de juniores, que deveria realizar-se em Coimbra, e o Campeonato da Europa de atletismo em pista coberta para veteranos, previsto para decorrer em Braga, foi adiado para 2021.

Em 06 de março, a Federação Portuguesa de Ténis de Mesa decidiu suspende de forma temporária os cumprimentos antes do início dos jogos, medida que também foi adotada dois dias depois pela Federação Portuguesa de Futebol e pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Ainda no mesmo dia, foi cancelado o interdistrital de natação, que juntaria mais de 500 jovens no Centro Olímpico de Piscinas Municipais de Coimbra, e adiados três jogos dos campeonatos distritais da Associação de Futebol do Porto.

Na segunda-feira, a meia maratona de Braga, que tinha data marcada para 22 de março, foi adiada para 6 de setembro, enquanto o jogo dos quartos de final da Premier League International Cup, entre o Swansea e o Benfica, foi adiado, sem data marcada.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.900 mortos. Cerca de 113 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 62 mil recuperaram.

Portugal regista 39 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).