O líder supremo do Irão disse esta sexta-feira na mensagem do Ano Novo persa que a República Islâmica vai enfrentar tempos difíceis mas que vai triunfar contra o Covid-19 e as sanções norte-americanas.

O Irão é um dos países mais afetados pelo novo coronavírus (Covid-19) registando 1.300 mortos.

Esta sexta-feira, o país assinala o Ano Novo (1399 de acordo com o calendário da República Islâmica) tendo o ‘ayatollah’ Ali Khamenei destacando os sacrifícios dos médicos e do corpo de enfermagem do Irão face à pandemia.

O líder supremo disse que pediu a deus “grandes vitórias para o país” tendo-se referido ao ano que agora termina como “turbulento” por causa da pandemia e pelas sanções impostas pelos Estados Unidos.

“Face às sanções mais severas das história, impostas à indústria petrolífera (iraniana) pelos terroristas internacionais (…) o nosso povo escreveu uma nova página – épica – ao aguentar a economia do país sem exportar petróleo.

Os Estados Unidos reintroduziram desde 2018 sanções económicas ao Irão, acusando-o de não cumprir um acordo sobre limitação do seu programa nuclear, o que Teerão nega, tendo Washington abandonados o acordo assinado por várias países.