Os idosos retirados de vários lares devido à pandemia da Covid-19 esgotaram a capacidade de internamento do hospital militar do Porto, escreve esta segunda-feira o Diário de Notícias. Nos últimos dias, chegaram àquele hospital das Forças Armadas 58 idosos, provenientes de três instituições das regiões Centro e Norte afetadas pelo surto do coronavírus.

Segundo uma fonte militar citada pelo Diário de Notícias, o hospital chegou ao “máximo dos máximos para internamentos nesta unidade, pois estes doentes não podem estar juntos com os outros internados“.

Covid-19 já matou quase 34 mil pessoas em todo o mundo

“Neste momento, o polo do Porto do Hospital das Forças Armadas esgotou a sua capacidade. A partir daqui, só articulando com o SNS, uma vez que, para ativar outra infraestrutura, são precisos profissionais de saúde”, disse a mesma fonte àquele jornal, acrescentando que “os centros de saúde e os hospitais da rede pública e privada” vão ter de colaborar neste esforço de assistência aos lares de idosos.

Com os mais idosos a representarem o maior grupo de risco no que toca à infeção pelo coronavírus, os lares de terceira idade são uma das principais preocupações das autoridades de saúde neste momento — essencialmente com o objetivo de evitar que se repita em Portugal a tragédia que ocorreu em Espanha, onde dezenas de pessoas morreram em lares e foram encontrados até idosos a dormir ao lado de cadáveres.

Esta segunda-feira, arrancou uma campanha de âmbito nacional com o objetivo de efetuar testes à Covid-19 em todos os lares de idosos do país.

O teste “made in Portugal” que as autoridades querem levar a todos os lares de idosos do país

Na semana passada, onze idosos infetados com a Covid-19 foram transferidos para o hospital militar do Porto a partir do Lar de Nossa Senhora das Dores, em Vila Real, instituição onde já foram identificados 68 idosos e 20 funcionários infetados pelo coronavírus. Os restantes idosos foram levados para o hospital militar de Braga, para completar a evacuação do lar.

De um lar privado em Vila Nova de Famalicão seguiram, também na semana passada, três dezenas de idosos para o hospital militar do Porto. Este domingo, perto de vinte idosos residentes num lar em Albergaria-a-Velha, onde já morreram duas pessoas por causa da Covid-19, foram transferidos para o mesmo hospital.