A linha de apoio psicológico a propósito do surto de Covid-19, criada em colaboração entre a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) e o Ministério da Saúde, está já ativa, desde esta quarta-feira. Em meados de março, o Observador avançou que a linha ia nascer para dar resposta às questões psicológicas que possam surgir na sequência da pandemia que já infetou mais de 9.000 portugueses e do isolamento imposto pelas medidas de restrição.

A linha em questão foi financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito do fundo de emergência Covid-19, no valor de 300 mil euros, segundo confirmou ao Observador fonte conhecedora do processo.

Governo e Ordem vão criar linha de apoio psicológico. Será para a população e profissionais de saúde

De acordo com uma comunicação da OPP facultada aos seus membros, a linha já operacional está integrada no SNS24 — que, durante o último mês, recebeu em média 18 mil chamadas por dia — e resulta de uma das opções de atendimento quando se liga para o número 808 24 24 24.

Contando com mais de 60 psicólogos credenciados pela ordem, está apta a receber chamadas telefónicas de cidadãos comuns e também de pessoas na área da saúde — há, até ao momento, 1.124 profissionais de saúde infetados, incluindo 206 médicos e 282 enfermeiros.

A linha vai estar em funcionamento durante o período da pandemia.