O primeiro-ministro recebe na terça-feira empresários e promotores dos maiores festivais de música, setor que será um dos mais complexos em termos de retoma progressiva da atividade enquanto não existir vacina ou tratamento para a Covid-19.

Na reunião, pelas 15:30, além de António Costa, estarão presentes os ministros de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, da Saúde, Marta Temido, e da Cultura, Graça Fonseca.

Por parte dos empresários de festivais de música, vão estar neste encontro, a convite do primeiro-ministro, Álvaro Covões (“Everything is New” – NOS Alive), Roberta Medina (“Better World” – Rock in Rio); Luís Montez (“Música no Coração” – MEO Sudoeste, Super Bock Super Rock), João Carvalho e Filipe Lopes (“Ritmos” – NOS Primavera Sound, VODAFONE Paredes de Coura) e Jorge Lopes (MEO Marés, Pavilhão Rosa Mota).

“O objetivo da reunião é perspetivar o futuro próximo e trabalhar em conjunto para procurar encontrar as melhores condições de retoma gradual destes eventos, em contexto de crise Covid-19”, referiu à agência Lusa fonte do executivo.

No sábado, representantes da Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos foram pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém.

Os principais promotores de espetáculos e festivais de verão têm defendido junto do Governo um conjunto de medidas de apoio ao setor, designadamente a criação de um voucher que seria entregue a quem comprou bilhetes para os festivais de verão cancelados.

Segundo a proposta da Associação de Promotores, Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE), a quem comprou já bilhetes, deve ser entregue um talão que assegura a entrada na nova data do evento.

Os promotores de espetáculos afirmam-se ainda dispostos a assegurar uma exceção para os desempregados que adquiriram bilhetes, dando-lhes direito a devolução da compra de imediato.