O mercado automóvel em Portugal registou uma “queda histórica” de 84,6% em abril, face ao mesmo mês de 2019, tendo sido matriculados 3.803 veículos, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) hoje divulgados.

Nem em fevereiro de 2012, em plena crise financeira internacional, com uma descida histórica de 52,3%, o mercado caiu tanto num único mês como no passado mês de março (-56,6%) e em abril de 2020 (-84,6%)”, refere a associação em comunicado.

No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, a ACAP diz terem sido colocados em circulação 56.744 veículos novos, o que representou uma diminuição homóloga de 39,8%.

Por categorias, em abril, foram matriculados 2.749 automóveis ligeiros de passageiros novos, um retrocesso de 87,0% face ao período homólogo, enquanto no primeiro quadrimestre o recuo foi de 40,4%, para 48.031 unidades.

Já o mercado de ligeiros de mercadorias registou em abril uma queda homóloga de 69,9% para 948 unidades matriculadas, acumulando até abril uma descida de 36,2% para 7.584 unidades.

Quanto ao mercado de veículos pesados, que engloba os tipos de passageiros, mercadorias e tratores de mercadorias, cedeu 72,7% em abril em comparação com o mesmo mês do ano anterior, para 106 veículos. De janeiro a abril, as matrículas neste mercado totalizaram 1.129 unidades, menos 38,6% face ao período homólogo.