Com muitas lojas ainda fechadas e as pessoas confinadas em casa, a tendência para fazer encomendas, seja de comida ou de outros produtos, é maior. Aliás, é isso mesmo que as autoridades de saúde recomendam e privilegiam, para evitar deslocações a superfícies comerciais. Foi nesse sentido que a direção-geral da Saúde (DGS) emitiu algumas recomendações para os serviços de entregas ao domicílio de forma a evitar a propagação da Covid-19. Os conselhos são para quem encomenda e para os estafetas.

Quer ajudar os negócios mais pequenos? Estes projetos nasceram para que o faça sem sair de casa

Para quem faz a encomenda e a recebe em casa

Privilegiar o pagamento eletrónico. “Quem recebe uma encomenda no domicílio deve evitar pagar com moedas ou notas, dando preferência ao pagamento eletrónico e sem contacto direto”, explica a DGS.

Se tiver de pagar em dinheiro, evitar trocos e lavar as mãos. “Se tiver mesmo que pagar com dinheiro, deve tentar ter a quantia certa e desinfetar as mãos antes e depois de tocar no mesmo”, recomenda a DGS.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Embalagens para o lixo e evitar que toquem noutras superfícies. “Depois de receber a encomenda, o cliente deve retirar de imediato a embalagem exterior (saco ou caixa, por exemplo), evitando que contacte com outras superfícies da casa, e colocá-la no lixo”, aconselha a DGS.

Lavar as mãos. “De seguida, deve higienizar as mãos com água e sabão ou com uma solução à base de álcool”, lembra ainda a autoridade de saúde.

Os conselhos da DGS para quem faz as encomendas e as recebe na sua casa

Para o estafeta que entrega a encomenda

Mãos limpas ao recolher a encomenda. “Quando recolhe o produto no posto, o profissional deve ter os mesmo cuidados, nomeadamente garantir o distanciamento das outras pessoas e lavar as mãos antes de tocar na encomenda”, aconselha a DGS.

Distanciamento, higiene e descontaminação entre encomendas. “Para prevenir a transmissão do novo coronavírus, o estafeta também tem de ter alguns cuidados, nomeadamente cumprir as medidas de distanciamento, higiene pessoal e ambiental e assegurar a limpeza e descontaminação dos equipamentos usados no transporte (como mochilas térmicas) e das superfícies de contacto frequente (volante e chaves, por exemplo), pelo menos entre encomendas”, explica a DGS.

Usar máscara e ficar em casa se tiver sintomas. “Além disso, deve utilizar máscara e não deve apresentar-se ao serviço se apresentar sintomas sugestivos de Covid-19”, recomenda a autoridade de saúde.

Desinfetar mãos e terminal de pagamento automático. “Na entrega, o estafeta tem que lavar ou desinfetar as mãos após o pagamento, descontaminar o terminal de pagamento automático sempre que for utilizado (com toalhitas desinfetantes) e manter a distância recomendada de dois metros entre si e o cliente”, conclui a DGS.