Já são cerca de 400 as pessoas recuperadas da Covid-19 que se voluntariaram para doar plasma aos doentes em estado grave, confirmou ao Observador o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST). As recolhas de sangue devem arrancar ao longo da última semana de maio.

Estas doações vão ser feitas no âmbito de um ensaio clínico que as autoridades de saúde estão a organizar para testar o tratamento de doentes da Covid-19 com o plasma sanguíneo dos que já recuperaram. A estratégia tem dado resultado nas experiências feitas no estrangeiro e vai agora ser testada em Portugal.

A preparação deste ensaio clínico foi anunciada há três semanas pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, prevendo o arranque para maio. Nessa altura, estavam ainda a ser analisados “critérios e fatores, nomeadamente ao nível do consentimento informado e da tecnologia para anticorpos neutralizantes”.

Em declarações enviadas ao Observador, o IPST explica agora que, apesar de o início das recolhas já estar previsto, a fase de administrar plasma nos pacientes está “dependente do grupo de trabalho criado para desenvolvimento e criação de proposta de Programa Nacional de Transfusão de Plasma Convalescente COVID-19 (PNTPC) para o tratamento de pacientes com COVID-19″.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.