Os portugueses estão cada vez mais a sair de casa, mas com contenção e calma. 57% das pessoas começaram já a sair à rua, um valor que ainda fica abaixo do 75% habitualmente registados antes da pandemia, concluiu um estudo de comportamento divulgado esta sexta-feira. Lisboa e Porto continuam 15 a 20 pontos abaixo do normal.

De acordo com o estudo da consultora PSE, que se baseia na monitorização de uma aplicação instalada nos telemóveis de um grupo de amostra de quase 7 milhões de portugueses, no fim de semana passado, 50% dos portugueses mantiveram-se em casa. Já no fim de semana anterior, o valor tinha sido de 57,1%, o que significa uma descida de 7,1 na percentagem de pessoas confinadas – em causa poderá estar o bom tempo que se fez sentir.

Portugueses têm saído mais, mas sem abusar. Metade na rua e metade em casa, diz estudo

Durante a semana, registou-se também um aumento do desconfinamento em relação à semana anterior, sendo que esta semana, contando apenas com os três dias úteis analisados (segunda-feira a quarta-feira), 57% dos portugueses estiveram na rua, um aumento de 4% face à semana anterior.

“Antes da pandemia, acontecia que cerca de 75% a 80% dos portugueses vinham à rua e apenas 25% ou 20% ficaria em casa. O chamado ‘confinamento natural’”, explica o relatório.

Segundo o mesmo estudo, 85% dos portugueses saíram à rua pelo menos uma vez durante a segunda semana após o fim do estado de emergência. O valor registado mostra também a tendência crescente para o desconfinamento, aproximando-se cada vez mais dos valores pré-pandemia (93%).

Portugueses saíram de casa depois da Páscoa. Taxa de isolamento passou de 79% para 56%

Desses 85%, no entanto, a frequência de saídas à rua mantém-se baixa (média de 2,8 saídas por semana) em comparação com o período antes da pandemia, que chegava em média às 4 saídas por semana.

O estudo conclui ainda que a mobilidade entre concelhos tem vindo a aumentar, mas aponta que “há ainda um longo caminho a percorrer para chegar aos valores pré-pandemia”.