Os centros comerciais de Lisboa estão preparados para reabrir em pleno na próxima segunda-feira, garantindo as condições de segurança, defendeu a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), congratulando-se com a decisão do Governo.

“A Associação Portuguesa de Centros Comerciais reafirma que os centros comerciais associados da Área Metropolitana de Lisboa e os seus lojistas estão preparados para voltar a funcionar em pleno a partir de 15 de junho, garantindo todas as condições de segurança aos visitantes e colaboradores”, sublinhou, em comunicado, a APCC.

Citado no mesmo documento, o presidente da associação congratulou-se com a decisão do executivo de “finalmente permitir a reabertura em pleno” destes espaços.

António Sampaio de Mattos vincou que os centros comerciais de Lisboa têm todas as condições para voltar a abrir portas em segurança, cumprindo as regras estabelecidas, tal como demonstraram os espaços que desde o dia 1 de junho reabriram sem limitações.

Segundo este responsável, os centros comerciais fizeram “investimentos relevantes em equipamentos e formação” e, no resto do país, estão atualmente a operar com uma limitação máxima de cinco visitantes por cada 100 metros quadrados de área destinada ao público, garantindo o distanciamento social.

António Sampaio de Mattos lembrou ainda que a Área Metropolitana de Lisboa concentra 35% dos centros comerciais do país e que estes asseguram metade do emprego total gerado pelo setor.

“A reabertura total destes espaços terá um impacto significativo na recuperação económica e na preservação dos postos de trabalho“, concluiu.

Também esta terça-feira a Mundicenter anunciou que os seus nove centros comerciais, onde se inclui o Amoreiras, Oeiras Parque e Strada Outlet, voltam a funcionar em pleno na segunda-feira, com regras de segurança e higiene reforçadas, mitigando o risco de contágio pela Covid-19.

A Área Metropolitana de Lisboa deixa de ter restrições ao desconfinamento a partir de segunda-feira, podendo abrir os centros comerciais e as Lojas do Cidadão, anunciou esta terça-feira o primeiro-ministro, António Costa.

“Decidimos eliminar, a partir da próxima segunda-feira, as restrições que ainda existem diferenciadas relativamente ao conjunto do país, designadamente permitir a abertura dos centros comerciais de acordo com as regras definidas pela Direção-Geral da Saúde”, afirmou António Costa, depois da reunião desta terça-feira do Conselho de Ministros.

Há cerca de duas semanas, o Governo decidiu adiar na Área Metropolitana de Lisboa o levantamento de algumas restrições previstas na terceira fase de desconfinamento, impondo regras especiais sobretudo relacionadas com atividades com “grandes aglomerações de pessoas”.

A manutenção do fecho dos centros comerciais e das Lojas do Cidadão, a limitação dos ajuntamentos a 10 pessoas (a nível nacional o limite é de 20) e o reforço da vigilância epidemiológica estavam entre as medidas tomadas.

Portugal contabiliza pelo menos 1.492 mortos associados à Covid-19 em 35.306 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).