Portugal emite esta quarta-feira até 1.500 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a cerca de seis e 10 anos.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) anunciou que realiza hoje dois leilões de OT com maturidade em 21 de julho de 2026 (cerca de seis anos) e em 18 de outubro de 2030 (cerca de 10 anos), com um montante indicativo global entre 1.250 milhões de euros e 1.500 milhões de euros.

Nos anteriores leilões comparáveis, em 13 de maio, Portugal colocou 1.492 milhões de euros, acima do máximo indicativo, em OT a cinco e 10 anos, a juros mais baixos do que os verificados em 22 de abril.

Assim, em 13 de maio foram colocados 750 milhões de euros em OT com maturidade em 15 de outubro de 2025 (cerca de cinco anos) à taxa de juro de 0,258%, inferior à registada em 22 de abril, de 0,843%, quando foram colocados 418 milhões de euros, mas a seis anos.

A procura cifrou-se em 1.670 milhões de euros, 2,23 vezes o montante colocado.

Com maturidade em 18 de outubro de 2030 (cerca de 10 anos), Portugal colocou em 13 de maio 742 milhões de euros à taxa de juro de 0,852%, inferior à registada no anterior leilão comparável, também em 22 de abril, quando foram colocados 598 milhões de euros em OT a 10 anos à taxa de juro de 1,194%.

A procura atingiu 1.436 milhões de euros, 1,94 vezes o montante colocado.