O Banco de Portugal anunciou nesta segunda-feira que “pagar com notas e moedas é seguro”, uma vez que a probabilidade de contágio “é muito baixa em comparação com outras superfícies”, aconselhando, no entanto, “sempre a higienização das mãos após o contacto”.

“A probabilidade de contágio é muito baixa quando comparada com a de outras superfícies, mas – tal como em tempos de normalidade – aconselha-se sempre a higienização das mãos após o contacto com notas e moedas”, pode ler-se no site do Banco de Portugal.

Segundo a nota, “em superfícies de cobre, o novo coronavírus sobrevive menos de 4 horas e, em superfícies mais porosas, como cartão, menos de 24 horas”, sendo que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Direção-Geral da Saúde (DGS) “reconheceram que o dinheiro não constitui uma forma de transmissão comum da Covid-19”. “A degradação do vírus é mais rápida nas notas e moedas de euro do que no aço inoxidável, material usado, por exemplo, nas maçanetas das portas”, pode ainda ler-se.

O Banco de Portugal frisa ainda que “as notas e as moedas de euro têm de ser obrigatoriamente aceites em pagamentos, pelo valor nominal, em toda a área do euro”, sendo que “a sua utilização não pode ser recusada, em nenhum caso, desde que cumpridos os limites máximos definidos na lei”.