Três concelhos da província espanhola de Huesca retrocederam para a “fase dois” do desconfinamento, após ser detetado um surto de Covid-19 no meio agrícola, anunciou esta segunda-feira o governo da comunidade autónoma espanhola de Aragão.

La Litera, Cinca Medio e Bajo Cinca regressaram assim à última fase do alívio na luta contra a pandemia, tendo sido reintroduzidas limitações nestes territórios, tais como uma capacidade de 50% no setor hoteleiro, a proibição de utilizar os bares ou uma ocupação máxima de um terço da capacidade das piscinas.

Os serviços regionais de saúde desta comunidade, que fica junto à fronteira com França, recomendaram que os habitantes dos três concelhos atingidos evitem saídas e que os das zonas limítrofes também devem evitar a zona.

O conselheiro (ministro regional) da Saúde de Aragão explicou que a situação epidemiológica “não é preocupante em termos da gravidade do sistema de saúde”, apesar de terem identificado a “transmissão comunitária” do vírus na região.

Aragão detetou no domingo um total de 33 novos casos do novo coronavírus na comunidade autónoma, dos quais 25 correspondem à província de Huesca, onde estão localizadas as três comarcas que regressaram à “fase dois”.

Os episódios de novas infeções ocorreram principalmente entre os trabalhadores de explorações agrícolas de produção de fruta, mas também foram detetados casos ao nível de vários agregados familiares.

O estado de emergência em Espanha terminou às 00h de sábado, estando agora todo o país na chamada “nova normalidade”, com o fim dos entraves à deslocação de pessoas em todo o território e a abertura das fronteiras com os países europeus (Schengen) com a exceção de Portugal, a pedido de Lisboa.

O Ministro da Saúde, Salvador Illa, explicou, em declarações à rádio Cadena Ser, que este surto foi detetado numa fase prematura e que se agiu de uma forma “muito contundente”.

Está a ser realizado um acompanhamento “muito especial” deste caso, que é o que mais preocupa as autoridades, embora “esteja em vias de ser controlado”, segundo o ministro, que sublinhou que o resto dos surtos ativos em toda a Espanha, onze no total, já se encontram controlados.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 468 mil mortos e infetou quase 9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (119.977) e mais casos de infeção confirmados (mais de 2,2 milhões).

Seguem-se o Brasil (50.617 mortes, mais de um milhão de casos), Reino Unido (42.647 mortos, mais de 305 mil casos), a Itália (34.634 mortos e mais de 238 mil casos), a França (29.640 mortos, quase 196 mil casos) e a Espanha (28.323 mortos, mais de 246 mil casos).