Kim Kardashian pronunciou-se publicamente, esta quarta-feira, sobre os comentários do marido no Twitter, na noite da passada segunda-feira. Entretanto apagadas, as publicações de Kanye West faziam referência a um plano de Kim para prendê-lo. O rapper disse ainda que há dois anos que mantém o desejo de se divorciar da socialite.

Por sua vez, nas primeiras declarações após os tumultuosos tweets, Kim fez referência à saúde mental do marido, em particular a um distúrbio bipolar perante o qual a família não pode fazer nada. “Como muitos de vocês sabem, o Kanye tem um distúrbio bipolar. Qualquer um que sofra do mesmo mal ou que tenha algum ente querido com o mesmo problema sabe que é complicado e doloroso de compreender”, começou por escrever a empresária de 39 anos, nas stories do Instagram.

O colapso nervoso de Kanye West no Twitter: “A Kim estava a tentar prender-me”

Nunca tinha falado publicamente sobre a forma como isto nos afeta em casa porque sou muito defensora da privacidade dos nossos filhos e da do Kanye quando toca à sua saúde. Quem conhece doenças mentais ou mesmo comportamentos compulsivos sabe que a família é impotente, a não ser que a pessoa em questão seja menor”, explicou ainda Kim Kardashian.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Pessoas desinformadas ou longe desta realidade tendem a julgar e a não entender que, por muito que a família e os amigos o digam, têm de ser os próprios a perceber que precisam de ajuda. Percebo que o Kanye seja alvo de críticas por ser uma figura pública e por certas ações desencadearem opiniões e emoções fortes. Ele é uma pessoa brilhante mas complicada que, no pico da pressão de ser um artista e um homem negro, que passou pela perda dolorosa da mãe, tem de lidar com o isolamento a que é votado por sofrer de um distúrbio bipolar”, afirmou ainda no seu perfil de Instagram.

“Mesmo quem lhe é próximo, quem lhe conhece o coração e lhe compreende as palavras nem sempre está de acordo com ele. Viver com um distúrbio bipolar não diminui nem invalida os seus sonhos ou a sua criatividade, não importa o quão grande ou inatingíveis possam parecer para alguns. Fazem parte da sua genialidade e, como todos nós já testemunhámos, muitos dos seus grandes sonhos já se tornaram realidade”, concluiu.

Celebrity Sightings In New York City - September 29, 2019

Kim e Kanye com dois dos quatro filhos em setembro de 2019 © Gotham/GC Images

Mas Kim Kardashian, casada com o rapper desde 2014, terminou em tom de alerta. “Como sociedade, falamos em dedicar mais tempo ao tema da saúde mental num todo, embora devêssemos também fazê-lo nos momentos em que pessoas que lidam com esse problema mais precisam de nós. Pergunto se a comunicação social ou o público nos concederam essa compaixão e empatia tão necessárias para ultrapassar este momento. Obrigado aos que demonstraram preocupação pelo bem-estar do Kanye e pela vossa compreensão”, rematou.

No mesmo dia em que Kim Kardashian quebrou o silêncio após o comício desastroso e a torrente de tweets do marido e falou, alegadamente pela primeira vez, sobre o distúrbio bipolar do rapper em público, o jornal britânico The Sun avança ainda com a notícia de que a socialte consultou advogados com o objetivo de se divorciar de Kanye West, de 43 anos. A informação, contudo, não teve ainda qualquer confirmação oficial.