Um dia depois do “caótico” comício na Carolina do Sul, no arranque da campanha como candidato independente às presidência dos Estados Unidos, Kanye West usou a rede social Twitter para fazer uma série de partilhas enfurecidas, entre elas, uma acusação de que Kim Kardashian, a sua mulher, estaria a tentar prendê-lo.

“A Kim estava a tentar voar do Wyoming com um médico para me prender, como no filme ‘Get Out’, porque chorei ontem quando disse que salvei a vida da minha filha”, escreveu o rapper na noite de segunda-feira, após uma primeira partilha: o tema “Black or White”, de Michael Jackson. A publicação, entretanto eliminada, faz referência ao momento, no comício da véspera, em que Kanye admitiu que o casal ponderou o aborto durante a primeira gravidez de Kim Kardashian, entre 2012 e 2013.

Segundo a revista People, a empresária e socialite norte-americana terá ficado “furiosa” com as declarações do marido acerca do nascimento da filha North West, agora com sete anos, durante o comício de domingo. Segundo a fonte consultada pela publicação, Kim não terá gostado de ver algo tão íntimo partilhado para todo o mundo.

Mas no Twitter, Kanye não ficou por aí. “Kriss e Kim, liguem-me já”, escreveu em seguida, dirigindo-se também à sogra Kris Jenner. “Estás pronta para falar ou continuas a evitar as minhas chamadas”, continuou, ao que tudo indica, exibindo uma mensagem destinada a este segundo membro da família.

Entre as publicações entretanto já eliminadas da conta de Twitter do rapper está ainda uma referência a Anna Wintour, diretora da Vogue norte-americana — “[…] sempre demonstrou gostar de mim mas quando lhe disse que ia para a GAP olhou para mim como se fosse louco. Depois, ligou-me a dar-me graxa”.

As referências à família também continuaram. “Rezo para que a mãe da North nunca a fotografe para a Playboy”, escreveu noutra publicação, acabando mesmo por manter publicada uma fotografia sua com os quatro filhos e com a legenda: “As crianças West nunca vão aparecer na Playboy”.

“Eu amo a minha mulher. A minha família tem de viver comigo, já não é uma decisão do E! ou da NBC”, partilhou ainda, uma referência aos canais de televisão que produzem e transmitem o reality show “Keeping Up with the Kardashians”. “A NBC prendeu o Bill Cosby”, completou, referindo-se ao comediante norte-americano condenado por crimes sexuais. O nome tornou-se tendência no Twitter, tal como o hashtag #PrayForYe, em reconhecimento do descontrolo do rapper.

Eliminadas quase na totalidade, a torrente de publicações furiosas deu lugar a um simples: “Estou focado na música, agora”.