O Serviço Nacional de Recuperação de Ativos da Procuradoria-Geral de Angola (PGR) ordenou esta quarta-feira a apreensão de três edifícios, de escritórios e residenciais, denominados Três Torres, em Luanda.

O mandado de apreensão do Serviço Nacional de Recuperação de Ativos refere que a apreensão foi feita ao abrigo da Lei sobre o Repatriamento Coercivo e Perda Alargada de bens, informou a PGR.

Os edifícios em causa, conhecidos como Três Torres, incluem a Torre A Escritórios, e Torre B e C Residencial, localizados no distrito urbano da Ingombota, em Luanda, capital do país.

Como fiel depositário é nomeado o Cofre Geral de Justiça.

A PGR não esclareceu quem era o proprietário ou beneficiário das referidas torres, nem o motivo da apreensão.