O Governo assegurou esta segunda-feira que estão em curso as diligências para a outorga dos contratos com os media no âmbito da compra de publicidade institucional antecipada, uma medida anunciada pelo executivo para mitigar o impacto da pandemia.

“Na presente data, já se encontram adjudicadas as propostas de um conjunto significativo de órgãos de comunicação social, estando em curso as diligências necessárias à outorga dos contratos, por forma a habilitar o respetivo pagamento”, avançou, em resposta à Lusa, o Ministério das Finanças.

Em causa está uma verba de 15 milhões de euros para a compra antecipada de publicidade institucional, anunciada pelo Governo, a 17 de abril, para ajudar o setor dos media a mitigar o impacto da pandemia de covid-19.

A 14 de agosto, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) lamentou que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas que já prestaram o serviço.

Covid-19. Estado em dívida com empresas que já divulgaram publicidade institucional

A compra de publicidade institucional antecipada foi anunciada na Presidência do Conselho de Ministros pela ministra da Cultura, Graça Fonseca.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“O Estado decidiu alocar uma verba de 15 milhões de euros na aquisição antecipada de espaço para publicidade institucional, através de televisão e rádio, em programas generalistas e temáticos informativos, e através de publicações periódicas de informação geral”, afirmou, na altura, a governante. Questionada sobre quando é que a medida começa a ter impacto nas empresas de media, a ministra disse, na altura, esperar que ainda “durante este mês [abril]”.