A 47ª edição do Portugal Fashion já tem data marcada — acontece entre os dias 15 e 17 de outubro e terá lugar na Alfândega do Porto, embora as apresentações estejam, preferencialmente, programadas para acontecer no exterior do edifício, com a “distância física garantida”. Depois do último evento ter sido interrompido pelo escalar da propagação do novo coronavírus em Portugal, em março deste ano, o novo calendário divide-se entre os desfiles físicos e os formatos digitais.

Nomes consagrados da moda nacional, bem como novas apostas, têm já presença marcada. Entre eles, Alexandra Moura, Alves/Gonçalves, David Catalán, Hugo Costa, Luís Onofre, Maria Gambina, Marques’Almeida, Miguel Vieira, Katty Xiomara e Sophia Kah. Depois de se ter estreado nas plataformas internacionais na Semana da Moda de Paris, edição dedicada à moda masculina em julho, a portuguesa Ernest W. Baker também se junta ao rol de criadores presentes nesta edição.

As novidades sobre a próxima edição do Portugal Fashion, que celebra por esta altura 25 anos, surgem na semana em que a organização do evento assinou um protocolo com a Câmara Municipal do Porto. A autarquia é agora um parceiro institucional da iniciativa de promoção da moda nacional, mas o objetivo é que no futuro passe a unir-se ao Portugal Fashion na qualidade de entidade patrocinadora, num modelo de co-organização semelhante ao que é mantido entre a ModaLisboa e Câmara Municipal de Lisboa, segundo esclareceu a organização do Portugal Fashion ao Observador.

Desfiles e apresentações vão ter lugar preferencialmente ao ar livre, segundo anunciou a organização esta sexta-feira, enquanto outros estão previstos para decorrer em recintos fechados. O plano de contingência está ainda a ser elaborado em colaboração com o médico de saúde pública Ricardo Mexia, mas a organização garante que os horários dos desfiles serão antecipados para entre as 11h e as 20h e que a lotação de cada apresentação não irá além das 200 pessoas (cerca de um quinto da assistência no período pré-pandemia). O acesso será praticamente exclusivo a público especializado.

Numa edição híbrida, dividida entre o físico e o digital, não são conhecidas ainda as intenções de cada designer e marca quanto ao formato das apresentações, nem o calendário desta edição, excecionalmente mais curta. A organização desenvolveu uma “TV Digital” que permitirá seguir em direto as apresentações das coleções, bem como entrevistas e reportagens.