Quatro pessoas foram mortas e uma ficou ferida esta quarta-feira durante uma operação da polícia em três favelas localizadas na região de Senador Camará, na zona oeste da cidade brasileira do Rio de Janeiro.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou, através do Twitter, que o objetivo da operação na região de Senador Camará, que atingiu as favelas de Vila Aliança, Rebu e Sapo, foi remover barricadas instaladas por traficantes que impediam a deslocação dos moradores.

Imagens divulgadas pelas redes de televisão mostraram estes obstáculos que teriam sido colocados nas favelas.

A polícia também informou no Twitter que apreendeu cinco fuzis, drogas, 34 motocicletas e um veículo com traficantes durante a operação.

Segundo os media locais, a operação também procurava pessoas alegadamente envolvidas na morte de um sargento do 14.º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro de Bangu (zona oeste da cidade).

O agente policial, chamado Círio Damasceno Santos, de 51 anos, foi morto com um tiro na cabeça num confronto com criminosos na Avenida Brasil, uma via importante da cidade do Rio de Janeiro, esta segunda-feira.

O jornal Extra acrescentou que a operação sinaliza uma mudança na postura da Polícia Militar, que suspendeu incursões nas favelas alegando cumprir uma ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu ações de agentes do estado sem justificação previamente anunciada ou fora de situações de emergência nas favelas do Rio de Janeiro durante a pandemia de Covid-19.