Por muito que os apelidem de Peugeot 108 e Citroën C1, estes dois pequenos, simpáticos e baratos mini citadinos têm muito de Toyota Aygo, uma vez que estes três pequenos veículos, com apenas 3,5 metros de comprimento, são produzidos na fábrica checa que a PSA e a Toyota possuem em parceria. Além da partilha dos custos, o acordo entre as marcas estipulava ainda que a Toyota fornecia o chassi e os seus colegas franceses o diesel 1.4, entretanto já abandonado devido às dificuldades em cumprir os limites de emissões.

Quem avança com a informação é a Reuters, que confirma o interesse por parte da PSA em abandonar um segmento pouco interessante em matéria de margens de lucro e de vendas. Esta decisão em relação ao 108 e ao C1 tem de ser materializada antes do anunciado casamento com a FCA, sendo que a PSA, muito provavelmente, prevê utilizar como base dos seus mini citadinos a plataforma que a Fiat utiliza para o Panda e o 500 a bateria.

A opção da PSA diverge da aposta da Toyota, que vai continuar a fabricar o Aygo, modelo que recentemente foi actualizado. Contudo, o rumo dos franceses está em linha com as directrizes seguidas pelos alemães, uma vez que a VW já anunciou pretender abrir mão do up!, decisão que vai ser igualmente abraçada pelas restantes marcas do grupo que comercializam um citadino com a mesma base e menos de 3,5 m.