Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral.

Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a favor da eutanásia voluntária, enquanto 53,1% rejeitaram a proposta de legalizar a marijuana recreativa, de acordo com os resultados preliminares.

O ministro da Justiça neozelandês, Andrew Little, declarou que a lei eleitoral de Fim de Vida vai entrar em vigor em 6 de novembro de 2021, um ano após os resultados oficiais serem publicados.

Little acrescentou ser muito improvável que os resultados preliminares da votação sobre a legalização da marijuana recreativa mudem durante a recontagem dos votos especiais, ou seja, os que são emitidos do estrangeiro ou fora do distrito eleitoral.

“A probabilidade é tão baixa que é praticamente improvável”, disse, numa conferência de imprensa transmitida pela Radio New Zealand.