Ivana Trump já reagiu à derrota de Donald Trump na corrida à cadeira presidencial. Em declarações à revista People, a ex-modelo admitiu que o ex-marido “não é bom perdedor” e que vai “lutar, lutar e lutar”.

Depois do desfecho das eleições, Ivana falou sobre a derrota de Donald Trump para Joe Biden, expressando à revista o seu cansaço após a recusa do ex-marido em reconhecer os resultados das eleições. “Eu só quero que tudo isto acabe, de uma forma ou de outra. Eu realmente já não quero saber”, confessou a primeira mulher de Trump e mãe dos seus três filhos mais velhos: Don Jr., Ivanka e Eric.

 Ele não é bom perdedor. Como não gosta de perder, vai lutar, lutar e lutar”, declarou Ivana.

Confrontada com a possibilidade do ex-marido voltar a tentar outra corrida presidencial em 2024, Ivana considerou que o mais certo é o tempo de Trump na política ter acabado após a derrota.

Não creio que ele tenha escolha. Ele irá para Palm Beach, jogar golfe e viver uma vida normal, é o que eu acho. Esta é a melhor escolha que ele pode fazer”, recomendou.

Mas para isto tem que enfrentar a realidade primeiro, lembrou ainda a empresária e ex-modelo: “Ele tem que declarar que perdeu. Ele odeia ser perdedor, disso tenho a certeza. Mas se perdeu, perdeu. Ele tem muito dinheiro, lugares onde ir e morar para aproveitar a vida”.

Ivana referiu ainda que os seus três filhos com Trump se encontram “bem”, mas que anseia que abandonem Washington, D.C. “Só quero que eles possam retomar as suas vidas normais. Não a vida em Washington e tudo o que isso acarreta, mas em Nova Iorque ou onde quer que eles estejam e apenas levem uma vida normal”, desejou.

“Acho que eles gostaram de estar perto de Donald, de concorrer às eleições e de ver o que aconteceria, mas agora isso — graças a Deus — acabou”, rematou Ivana, não sabendo ainda precisar o que estava nos planos dos filhos para o futuro.

Apesar dos apelos a Trump para que conceda a vitória a Biden, este ainda não aceitou a derrota eleitoral anunciada no sábado, continuando convencido, sem evidências, de que ganhou as eleições e de que foi vítima de uma fraude eleitoral, orquestrada através dos votos por correspondência, desenhada para o prejudicar.

Trump chegou mesmo a ameaçar que ia levantar uma série de processos legais contra os estados norte-americanos onde perdeu, nomeadamente no Nevada e na Pensilvânia.

Joe Biden quer começar a transição, mas Donald Trump não está a ajudar