A Volkswagen já iniciou a comercialização do ID.3, o eléctrico com as dimensões de um Golf por fora e de um Passat por dentro, tendo igualmente começado a produzir o ID.4, o SUV com as dimensões exteriores do Tiguan, mas que por dentro promete incrementar o espaço habitável, ele que será o próximo a chegar ao mercado, em companhia de uma versão SUV coupé.

A novidade agora é a decisão, por parte do construtor alemão, de avançar para a produção em série do ID.Space Vizzion, que se assume como a versão moderna e eléctrica da Passat Variant, a popular carrinha da VW.

O modelo foi inicialmente exposto no Salão Automóvel de Los Angeles, em 2019, e apoia-se na plataforma MEB, a mesma do ID.3 e ID.4, igualmente utilizada pelas outras marcas do grupo, da Audi à Cupra, passando pela Seat e Skoda. Com a vantagem de a MEB permitir originar veículos com diversos comprimentos e diferentes distâncias entre eixos. Basta recordar que, além do ID.3, com pouco mais de quatro metros de comprimento, a MEB vai servir para o novo Pão de Forma, com uma bitola próxima dos 5 metros.

10 fotos

A plataforma MEB é uma solução em que o primeiro eixo motriz é sempre o traseiro, pelo que no ID.Space Vizzion a situação não deverá ter alteração. Com apenas tracção traseira, o eléctrico da VW deverá montar um motor com 275 cv atrás, com 550 Nm de binário. Tal como já hoje acontece com o actual Passat Variant, nas versões com o sistema 4Motion, também a versão alimentada por bateria deverá oferecer versões com dois motores para poder usufruir de tracção integral, necessária para os países em que a neve toma conta das estradas durante alguns meses do ano, como é o caso da Alemanha.

A bateria oferecerá várias capacidades, com a maior a ascender a 82 kWh, o que na versão com tracção posterior poderá garantir uma autonomia de 590 km, o que não deve ser de acordo com o método WLTP, uma vez que, segundo ele, o ID.3 (mais leve e aerodinâmico) anuncia apenas 550 km.