A Ford encomendou 12 frigoríficos ultrafrios para armazenar vacinas contra a Covid-19 e distribuí-las aos funcionários.

Dada a necessidade de armazenar milhões de doses, a decisão da Ford, divulgada pela agência Reuters, veio em linha com os esforços dos estados norte-americanos e das empresas para se prepararem para receber as vacinas da Pfizer e Moderna que implicam temperaturas de armazenamento negativas. No caso da vacina da Pfizer, a temperatura de armazenamento é de -70º. 

Os funcionários das linhas de montagem são considerados essenciais na maior parte dos estados, mas não estão na linha da frente no plano de vacinação, que prioriza os profissionais de saúde e geriatria.

No Midwest, até com maior incidência do que resto no país, o número de internamentos devido à Covid-19 disparou, apesar dos esforços do setor automóvel, que já passou por um shutdown de 2 meses desde que a pandemia começou.

À Reuters, o representante da Ford não adiantou a que empresa foram adquiridos os frigoríficos ultrafrios. Ainda assim, os fabricantes destas arcas frigoríficas especiais já referiram à imprensa que existem já listas de encomendas com meses de espera. 

Estamos a fazer isto para que possamos disponibilizar a vacina aos nossos funcionários que voluntariamente a desejem” – adiantou o representante da Ford, Kelli Felker

A logística em torno da utilização dos frigorificos ultrafrios, que irão ser recebidos pela empresa até ao final do ano,  ainda está a ser trabalhada, mas a Ford  já monitoriza nos locais de trabalho indicadores dos funcionários para que haja uma melhor seriação de sintomas associados à infeção e se se revele necessário a testagem de algum caso suspeito,  neste momento já estão implementadas parcerias com os serviços de saúde locais.