Nos últimos anos, as trocas de “galhardetes” sobretudo através das redes sociais no futebol nacional foram ficando resumidas apenas a Benfica e FC Porto, que chegavam a escrutinar lances duvidosos e mal ajuizados no plano da arbitragem enquanto os jogos ainda decorriam. Esta temporada, não só essa regra se começou a tornar exceção como há um novo “protagonista” visado nessas queixas: o Sporting, atual líder do Campeonato.

João não se rende por dá cá aquela Palh(inh)a (a crónica do Sporting-Moreirense)

“Frederico Varandas e Miguel Braga já comentaram o golo irregular do Sporting? Só para não parecer que ficam caladinhos quando é a favor deles. Já tinha sido assim em Paços de Ferreira. E já vão quatro pontos vindos da Cidade do Futebol. Está-lhes a correr bem”, escreveu na conta oficial do Twitter o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, a propósito do último encontro dos leões em Alvalade.

O responsável dos azuis e brancos criticou o primeiro golo de Pedro Gonçalves, que permitiu o empate à equipa de Rúben Amorim, logo aos oito minutos do encontro: após um cruzamento de Nuno Santos da esquerda, o guarda-redes do Moreirense intercetou a bola e a mesma acabou por bater no braço de Pote de forma involuntária antes de Fábio Pacheco tentar sem sucesso evitar o 1-1. Todos os antigos árbitros consideraram que o lance deveria ter sido anulado, como Pedro Henriques na Rádio Observador, na medida em que o internacional Sub-21 beneficiou de um toque com o braço para construir uma oportunidade de  golo que viria a ser convertida.

[Ouça aqui a análise de Pedro Henriques na Rádio Observador ao lance do primeiro golo do Sporting com o Moreirense]

“Há ilegalidade no golo de Pote”

De recordar que, antes, Frederico Varandas, presidente do Sporting, tinha ido à sala de imprensa de Alvalade criticar a prestação do árbitro e do VAR no empate a dois no clássico frente ao FC Porto. “O futebol português está triste porque teima em não mudar. Já vi o lance várias vezes e só faço uma pergunta: este mesmo lance, este possível penálti, sabem quando é que era revertido no Estádio do Dragão ou na Luz? Nunca, nunca. O árbitro vê um empurrão nas costas e assinala penálti (…) São estas coisas que acontecem no futebol português mas sobretudo ao Sporting. O mesmo VAR não vê o vermelho direto ao Zaidu, qual é a dúvida? É por isso que acho que o futebol português devia estar triste. Infelizmente, em Portugal, para triunfar só por mérito é muito difícil. No futebol ainda mais. Não interessa se a pessoa foi apanhada em escutas, se tem processos judiciais, interessa é se tem poder, se ganhou e aí todos prestam vassalagem”, criticou o número 1 dos verde e brancos.

Varandas vai pela primeira vez à sala de imprensa criticar arbitragens e poderes instalados: “Se tivermos de gritar, gritamos bem alto”

Também a seguir ao P. Ferreira-FC Porto houve queixas leoninas, com Miguel Braga, diretor de comunicação do Sporting, a criticar a prestação de árbitro e VAR: “É grave o VAR ter chamado o árbitro. É muito grave o árbitro ver as imagens e anular o golo. É gravíssimo o penálti marcado a favor do FC Porto. Não basta encostar dois jogos na prateleira. Esta equipa de arbitragem não pode voltar a apitar. Em nome da credibilidade da arbitragem”.