Com apenas 1,71 m, o francês Sébastien Loeb pode ser pequeno como homem, mas é enorme enquanto piloto. Durante a sua carreira, não só amealhou nove títulos de campeão do mundo de ralis, como o fez de forma consecutiva entre 2004 e 2012, antes de passar a encarar os ralis como part-time, de forma a poder ter mais tempo livre e dedicar-se ocasionalmente a outras disciplinas do desporto automóvel.

Uma das novas apostas de Loeb é o Dakar, em que participou entre 2016 e 2019, tendo conseguido um 2º e um 3º lugares, o que lhe abriu o apetite para tentar a vitória na próxima edição da prova, que se vai realizar na Arábia Saudita a partir de 3 de Janeiro. Depois de quatro anos com o Peugeot, Loeb vai em 2021 estrear um novo carro, o BRX Hunter produzido pela Prodrive. Veja-o aqui em testes:

O Hunter foi concebido como um carro de ralis, algo que Loeb conhece bem, mas com a altura de uma pick-up king size, de modo a garantir uma altura ao solo considerável e um generoso curso de suspensão, necessário para lidar com as agruras do deserto. A carroçaria em fibra foi desenhada por Ian Callum, o mesmo que esculpiu alguns dos Jaguar mais elegantes da marca, com o motor a ser colocado à frente, ao centro (ou seja, atrás do eixo anterior), para equilibrar o Hunter durante os saltos, para o que também contribui a asa traseira.

Como os regulamentos passaram a permitir motores sobrealimentados a gasolina, em vez de apenas os turbodiesel e os V8 atmosféricos como até aqui, o Hunter monta o 3.5 V6 biturbo da Ford, o mesmo que a marca usa no GT (com 655 cv e 750 Nm), mas com apenas 400 cv e 680 Nm, devido à necessidade de manter uma curva de potência similar à de um V8 atmosférico a gasolina. Ainda assim, o BRX usufruirá do facto de ser mais leve e possuir mais força a baixo e médio regime. A tracção integral permitirá um comportamento mais similar a um carro do WRC, algo a que Loeb está mais adaptado. O piloto francês terá como companheiro de equipa o piloto espanhol Nani Roma. A Top Gear convida-nos a breve visita ao BRX Hunter: