Um golo na primeira parte, outro golo na segunda, dois nomes a circular pelo mundo. Com o bis frente à Udinese que permitiu à Juventus regressar às vitórias na Serie A, Cristiano Ronaldo passou a somar um total de 758 golos entre clubes e Seleção como sénior. Até aqui, não há dúvidas sobre as contas. Já sobre Pelé a matemática é outra e nem todos aceitam que tenha “apenas” nesta disputa um total de 757 golos. A começar pelo próprio.

Ronaldo começa o ano a bisar, chega aos 758 golos e supera marca de Pelé no regresso da Juventus às vitórias

Na sua página oficial no Instagram, com mais de cinco milhões de seguidores, o ex-avançado tinha vários pontos na descrição. “Brasileiro. #10. Três vezes campeão mundial. Jogador do Século para a FIFA. Embaixador Global e Humanitário”, dizia. A partir desta segunda-feira, com um acrescento: “Melhor Marcador de Todos os Tempos (1.283)”. E é aqui que, sem haver uma resposta direta aos registos de Ronaldo, Pelé “falou”.

Ao colocar essa referência, o antigo jogador de Santos e New York Cosmos, que participou em quatro Mundiais entre 1958 e 1970 e conquistou por três vezes o troféu pelo Brasil, recordou não só os golos marcados em termos oficiais mas também os golos que fez em todas as partidas consideradas não oficiais ao longo da carreira. “Espero que, com a quantidade de golos que já marcou, e foram muitos, tenha saúde e força para chegar aos 1.283 golos, que são a minha marca. Vamos esperar para ver. Mas não vai aparecer ninguém igual a mim”, destacara Pelé em novembro de 2019, em entrevista à agência EFE, quando Ronaldo chegou aos 700 golos.

Pelé desafia Cristiano Ronaldo a bater o seu recorde de 1.283 golos

Já este ano, quando Ronaldo se tornou o segundo jogador de sempre a passar a fasquia dos 100 golos pela Seleção apenas atrás do iraniano Ali Daei, Pelé deixou uma mensagem de parabéns ao português. “Eu pensava que iríamos comemorar 100 golos hoje. Mas foram 101! Parabéns Cristiano, por cada passo adiante em sua jornada!”, destacou, após ter considerado uns meses antes que, nessa altura, o avançado da Juventus era o melhor do mundo. Só mesmo quando o recorde falou em mais golos do que o brasileiro é que Pelé não reagiu da mesma forma.

Para Pelé, Pelé é o maior – mas Ronaldo é melhor do que Messi (e Stoichkov “jamais” vai entrevistar o português)

Antes, e em relação aos 643 golos de Messi pelo Barcelona, igualando o número máximo de golos por uma só equipa (neste caso o Santos), Pelé reconheceu o registo do argentino e deixou mesmo uma mensagem ao número 10 dos blaugrana. “Quando o seu coração transborda de amor, é difícil mudar o seu caminho. Assim como você, eu sei o que é amar usar a mesma camisa todos os dias. Assim como você, sei que não existe nada melhor que o lugar que a gente se sente em casa. Parabéns pelo seu recorde histórico, Lionel. Mas acima de tudo, parabéns pela sua linda carreira no Barcelona. Histórias como a nossa, de amor ao mesmo clube por tanto tempo, infelizmente serão cada vez mais raras no futebol. Eu te admiro muito, Messi”, escreveu no Instagram. “Muito obrigado pela tua mensagem tão carinhosa, Pelé. A verdade é que foi lindo ver pelo que significam as palavras vindas de alguém tão grande como tu goste. Envio-te um abraço”, respondeu o esquerdino.

Messi igualou um dos maiores recordes de Pelé mas nem por isso voltou a sorrir (e nem por isso o Barcelona ganhou)