Desde ontem ao final da tarde que o Hospital Amadora-Sintra queria desviar para outros hospitais utentes não urgentes, pelo menos até às 8h da manhã desta segunda-feira, mas o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) não autorizou essa operação.

Fonte oficial do Amadora-Sintra explica à Rádio Observador que o pedido foi recusado porque todos os hospitais estão a acusar pressão numa altura em que os números de casos de Covid-19 estão a disparar, o que está a ter efeitos na resposta de outros serviços.

Neste hospital da grande Lisboa, 65% dos utentes que estavam ontem à noite na urgência tinham pulseiras verdes e azuis. Sem poderem ser desviados para outras unidades de saúde, o Hospital Fernando Fonseca avisa para tempos de espera complexos.

Este domingo estavam internados na área Covid 141 doentes, num total de 150 camas. Nos cuidados intensivos estão outras 18 pessoas, num total de 22 camas. O Amadora-Sintra teve de abrir duas camas extra para estes doentes mais críticos.