O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, afirmou esta terça-feira ter relatos de pessoas que “alugam” animais para os levar a passear à rua, conseguindo assim um pretexto para furar a obrigatoriedade de ficar em casa.

Em videoconferência de imprensa, Costa Gomes disse ainda que haverá animais que chegam a ser “obrigados” a irem à rua três vezes por dia, pela mão de pessoas diferentes, apesar de darem sinais de estarem “cansados de passear”.

“É uma série de expedientes que as pessoas usam, a ser verdade é lamentável”, referiu o autarca de Barcelos, aludindo mesmo a “uma criatividade um bocadinho estranha” e a “uma imaginação terrível”.

Num apelo à responsabilidade individual, Costa Gomes disse ser fundamental que cada um faça a sua parte, ficando em casa sempre que possível.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na videoconferência de imprensa, o autarca fez um balanço da pandemia de Covid-19 no concelho, dando conta da existência de 1.536 infetados com o novo coronavírus.

“Cidadãos foram apanhados com uma trela pela mão”, revela o presidente da Câmara de Cascais

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, afirmou na segunda-feira à TVI24 que no domingo, dia de voto antecipado, “houve cidadãos que foram apanhados com uma trela pela mão, em que não tinham animal”.

Estavam a dizer que estava dentro das exceções passear o animal. Mas não levavam animal. E quando se perguntava respondiam que o mesmo tinha fugido”, acrescentou o autarca.

A entrevista que dei hoje à TVI tornou-se Viral.Não são tempos para egoísmos, para divisões escusadas, para ofensas gratuitas, para radicalismos. Temos de ser TODOS POR TODOS e agora MAIS DO QUE NUNCA.Temos de ter consciência que OU VENCEMOS TODOS JUNTOS ou SEPARADOS IRÍAMOS TODOS PERDER.Não tenho dúvidas que VAMOS GANHAR, logo agora que já temos vacinas e mais medicamentos, é só preciso termos um pouco mais de paciência.

Posted by Carlos Carreiras on Monday, January 18, 2021

Carlos Carreiras sublinha que existem vários abusos das pessoas, principalmente na zona marginal do concelho, quebrando assim as regras de confinamento.

O apelo da autarquia às autoridades para encerrar os paredões não foi suficiente para “conter que muitos [cidadãos] decidissem incumprir, afastar as baias e cortar as fitas”.

Isto não vai lá se cada um de nós não tiver uma consciência de que a nossa liberdade, que a nossa forma de ultrapassarmos a pandemia, passa muito pela nossa própria responsabilidade”, afirmou o presidente da Câmara de Cascais.

O Governo aprovou esta segunda-feira em Conselho de Ministros medidas adicionais ao confinamento geral decretado no passado dia 15. A proibição de circulação entre concelhos vai voltar a ser aplicada aos fins de semana no território continental e fica proibida a venda ou entrega ao postigo em qualquer estabelecimento do ramo não alimentar.