Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Gordon Ramsay vai trocar a jaleca de cozinheiro por um fato completo para se tornar apresentador de um concurso televisivo que o próprio criou. “Gordon Ramsay’s Bank Balance” vai estrear esta quarta-feira, na BBC One, e tem o tempestuoso chef britânico como produtor executivo e apresentador — foi a sua produtora, a Studio Ramsay, que criou todo este projeto que está “no forno” desde 2019.

O programa coloca os concorrentes a tentar ganhar dinheiro ao conseguirem equilibrar barras douradas, prateadas e vermelhas, de pesos variados, em cima de pirâmide, tudo sem que ela tombe. “Essa placa é tão imprevisível… É mais imprevisível do que eu”, diz o Gordon numa entrevista recente à BBC. Não há cliché de jogo televisivo que falte: questões de cultura geral, tempos de resposta apertados e prémios monetários avultados — o máximo que se poderá ganhar são 11o mil libras, algo como 116 375 euros.

Nessa mesma conversa com a emissora britânica, Ramsay admite que os espetadores podem estranhar vê-lo num cenário lustroso e bem iluminado ao invés das habituais cozinhas (algumas delas bem sujas). Ainda assim garante que se vai manter fiel a si próprio: asneirento, divertido e agressivo q.b.“Eu não me meti nisto a pensar que me tornaria um apresentador, eu queria ser apenas eu”, diz.

Até agora o chef tem sido um recordista de audiências tanto no Reino Unido como nos EUA. A sua carreira televisiva descolou com o programa “Kitchen Nightmares”, que foi transmitido pela primeira vez em 2004. Daí seguiu-se novo sucesso com o “Hell’s Kitchen” e desde então passou a ser figura central em programa como a versão norte-americana do Masterchef (adultos e miúdos) e de outras séries de receitas e cozinha. Uma das mais recentes, feita pela National Geographic, pô-lo a pescar em Portugal no ano passado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR