Brisbane, a terceira cidade mais populosa da Austrália, vai entrar num novo confinamento depois das autoridades de saúde terem detetado pelo menos sete casos da variante britânica (B.1.1.7). O bloqueio de três dias vai afetar os 2,4 milhões de habitantes que residem na cidade.

O governo australiano está preocupado com a transmissão comunitária na capital de Queensland, depois do país ter registado sete casos da variante britânica do coronavírus. Os dados desta segunda-feira confirmaram quatro casos locais e seis detetados numa quarentena num hotel, mas a ministra da Saúde, Jeannette Young adianta que, em dois dos casos, não é clara a origem da infeção.

O confinamento, que começou às 17 horas locais desta segunda-feira, só permite que os cidadãos saiam de casa para trabalhar ou para fazer compras. As escolas estão também encerradas a partir desta terça-feira.

As medidas restritivas na cidade australiana de Brisbane antecedem o fim de semana prolongado da Páscoa, para o qual as autoridades já tinham lançado indicações específicas. No restante estado de Queensland as reuniões familiares terão de ser limitadas a 30 pessoas e o uso de máscara entrará novamente em vigor.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Temos de fazer isto agora para evitar um confinamento mais longo” adianta a primeira-ministra do estado de Queensland, Annastacia Palaszczuch, que terá ainda incentivado os restantes estados da Austrália a declarar Brisbane como zona de risco.

Queensland tem, neste momento, 73 casos ativos da doença e, desde o início da pandemia, terá registado 1.456 pessoas infetadas. Em termos acumulados, a Austrália já registou cerca de 29 mil casos de infeção com SARS-CoV-2 e 909 mortes associadas à Covid-19.