Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Sensei, que utiliza um serviço de pagamento automático por reconhecimento de imagem e promete a qualquer pessoa entrar num supermercado, pôr as compras no cesto e sair sem ficar na fila da caixa, fechou uma ronda de investimento de 5,4 milhões de euros, anunciou esta quarta-feira em comuincado.

A operação foi liderado pela Seaya Ventures e pela Iberis Capital, e contou com a participação do 200M, um fundo gerido pelo Banco Português de Fomento, além do atual investidor, a LeadX Capital. O montante vai ser utilizado para aumentar a equipa da empresa, que conta com 30 pessoas, e a expansão do negócio na Europa.

Com o valor recebido nesta ronda seed [uma das primeiras fases de investimento de startups], a empresa conta agora com um total de cerca de seis milhões de euros de capital angariado, de acordo com a Crunchbase.

Até 2019, a Sensei tinha recebido 600 mil euros de capital de investidores como a alemã Metro AG, do setor dos hipermercados e a Sonae Investment Management. Em comunicado, a startup diz que este montante também vai ser utilizado “no desenvolvimento de produto, bem como na implementação de novas lojas autónomas dando resposta à crescente procura por parte de clientes, e para consolidar a liderança de mercado na Europa”.

Estes portugueses querem acabar com as caixas de supermercado

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Quanto ao investimento, Vasco Portugal, presidente executivo e cofundador da Sensei, afirma: “Estamos entusiasmados com este crescimento e com a confiança de que investidores novos e existentes depositaram em nós”. Já Luís Quaresma, sócio da Iberis Capital, refere: “Estamos entusiasmados por apoiar a excelente equipa da Sensei e por contribuir para a aceleração do impressionante impulso que já alcançaram em tão pouco tempo”.

Temos  a ambição de mudar para melhor a forma como fazemos compras, e vamos usar este financiamento para expandir a plataforma do Sensei e a experiência de compra suportada por Inteligência Artificial para todos”, diz Vasco Portugal.

Cofundou a startup que concorre com a Amazon Go e ganhou o prémio “Empreendedorismo Feminino”

A Sensei foi fundada em 2017 por Vasco Portugal, Joana Rafael, Paulo Carreira e Nuno Moutinho. À semelhança da Amazon, que lançou, em 2018, o primeiro supermercado sem caixas registadoras no qual basta pegar num produto e sair, a Sensei quer mudar o futuro do retalho. “O nosso objetivo é melhorar fundamentalmente a experiência de compra em loja, convertendo-a numa experiência mais agradável e conveniente, erradicando os problemas crónicos  do retalho, nomeadamente o tempo perdido em filas para pagar, e devolver aos clientes o controlo do seu tempo”, diz Vasco Portugal.

Portuguesa Sensei recebe meio milhão de euros de investimento

Atualmente, a empresa opera “com retalho alimentar,  lojas de conveniência, estações de serviço e “outros formatos de retalho”. De acordo com a startup, esta “está ativamente em expansão nos mercados europeus, incluindo Reino Unido, França, Alemanha, Portugal e Espanha”.