Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A pandemia de Covid-19, as comissões praticadas pelos restaurantes, os motoristas assalariados no Reino Unido, o futuro da Uber, mas também o passado. Na conferência de imprensa virtual que Sundeep Jain — executivo de topo e responsável pelos produtos globais da tecnológica — deu logo após o CEO Dara Khosrowshahi ter apresentado as novidades da empresa para este ano, uma coisa tornou-se clara: a empresa está a preparar-se para eventuais alterações legislativas que possam ocorrer noutros países europeus que queiram replicar o cenário atual no Reino Unido, onde os motoristas são assalariados da empresa, recebem pelo menos o salário mínimo e têm direito a férias pagas.

Quando o Observador, que era o único meio de comunicação social português presente, perguntou se imaginava este cenário britânico a acontecer noutro país, Sundeep Jain não descartou essa hipótese.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.