Cabeceiras de Basto, que tinha recuado no desconfinamento na semana passada, e Carregal do Sal e Paredes, que não tinham conseguido avançar, vão poder agora saltar para a última fase do desconfinamento, iniciada a 1 de maio, anunciou a ministra de Estado e da Presidência após a reunião do Conselho de Ministros. Neste momento, não há nenhum concelho que se mantenha na primeira fase do desconfinamento, com as regras de 15 de março (todas as medidas aqui).

Dos 23 concelhos que, na semana passada, estavam de sobreaviso, em risco de recuarem no desconfinamento ou de se manterem nesta lista de alerta, 14 têm a situação epidemiológica controlada e saem da lista, sete mantém-se (incluindo Oliveira do Hospital), cinco entram na lista de alerta e dois recuam no desconfiamento (Arganil e Lamego).

Arganil, que o dia 5 de maio registava a maior incidência acumulada a 14 dias (590 novos casos por 100 mil habitantes), recuou nas medidas de desconfinamento para a fase de 19 de abril. O mesmo aconteceu com Lamego, que registava 281 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias e se encontrava no nível de risco elevado. Oliveira do Hospital, pelo contrário, apesar de ter estado em alerta a par de Lamego, não recuou no desconfinamento.

Plano de desconfinamento. Um concelho recua, quatro ficam na mesma e o resto do país avança

Mariana Vieira da Silva confirmou que o estado de calamidade vai prolongar-se até às 23h59 de dia 30 de maio, mas acrescentou que Portugal tem, neste momento, condições para continuar com as medidas de desconfinamento previstas, ainda que com pequenos ajustes, porque a incidência cumulativa desceu de menos de 120 casos por 100 mil habitantes, a 9 de março, para menos de 50 casos por 100 mil habitantes a 12 de maio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Avançam para o nível atual de desconfinamento (quarta fase, de 1 de maio):

  • Carregal do Sal, que tinha ficado retido na segunda fase, de 5 de abril;
  • Cabeceiras de Basto, que tinha recuado há uma semana, para a terceira fase, de 19 de abril;
  • Paredes, que tinha ficado retido na terceira fase, de 19 de abril;
  • Freguesia de Longueira/Almograve.

Recuam para a fase anterior, de 19 de abril:

  • Arganil
  • Lamego

DGS. Da lista de alerta, Arganil é o único concelho em risco de recuar no desconfinamento na próxima semana

Mantêm-se na segunda fase, de 5 de abril:

  • Freguesia de São Teotónio, Odemira, avança para a segunda fase, mas ainda não tem condições para avançar para o mesmo nível do resto do concelho;
  • Resende, que valores altos de incidência acumulada desde 13 de abril.
Concelhos
(casos por 100 mil habitantes a 14 dias)
Incidência a 12.Mai Incidência a 5.Mai Incidência a 27.Abr Incidência a 20.Abr Incidência a 13.Abr Incidência a 6.Abr
Resende 154 237 404 572 385 79

5 concelhos entram em estado de alerta:

  • Albufeira
  • Montalegre
  • Odemira
  • Torres Vedras
  • Vila Nova de Poiares

7 concelhos mantém-se em estado de alerta:

  • Alvaiázere
  • Castelo de Paiva
  • Fafe
  • Golegã
  • Melgaço
  • Oliveira do Hospital
  • Vale de Cambra

14 concelhos saem do estado de alerta:

  • Alpiarça
  • Beja
  • Coruche
  • Figueiró dos Vinhos
  • Forno de Algodres
  • Lagos
  • Paços de Ferreira
  • Penafiel
  • Peniche
  • Ponte da Barca
  • Ponte de Lima
  • Santa Comba Dão
  • Tábua
  • Vidigueira