A situação está “controlada”, pelo menos no quadro geral. Foi isso que a ministra Mariana Vieira da Silva comunicou ao país esta quinta-feira, quando anunciou quem avança e quem recua nas fases do confinamento. A maioria do país segue em frente, apenas um concelho tem de andar para trás e quatro — onde se inclui Odemira — ficam na fase em que estavam.

“Em dois meses os números de incidência reduziram-se para metade, passando de 118,49 para 59 por 100 mil habitantes a 14 dias. É um sinal de uma pandemia controlada, pese embora a existência de surtos em alguns locais”, sublinhou a ministra da Presidência que falava no Centro Cultural de Belém, na conferência de imprensa do Conselho de Ministros.

Assim, a “grande maioria do país avança no desconfinamento”.

Evolução semanal de casos travaria desconfinamento em mais concelhos. Governo diz que decide por blocos de 15 dias

A ministra anunciou ainda a lista dos 23 concelhos (a semana passada eram 27, saem nove, entram seis) que estão em risco de recuar ou, pelo menos, de ficar na mesma fase do desconfinamento na próxima atualização do Governo, caso registem desempenho negativo pela segunda semana consecutiva já que tiveram, agora, uma taxa de incidência da doença superior a 120 casos por 100 mil habitantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No dia 16 de abril, o Observador noticiou que se o Governo fizesse uma avaliação semanal da incidência acumulada por concelho, o panorama dos concelhos que avançavam ou não no desconfinamento seria diferente. Na altura, fonte oficial do gabinete do primeiro-ministro, António Costa, disse que o Conselho de Ministros fazia a avaliação em blocos de 15 dias. Ou seja, a comparação não usava os dados que são divulgados todas as semanas pela Direção-Geral de Saúde, mas só a cada duas semanas.

O anúncio das alterações às restrições por concelho, feito esta quinta-feira após o Conselho de Ministros, por comparação com o que foi decidido na semana passada, parece assim ir contra a própria regra que o Governo disse ao Observador estar a seguir.

Resende dá passo atrás no desconfinamento: “Mais vale fechar a porta de vez”

Cerca sanitária para 2 freguesias do concelho de Odemira mantém-se:

  • São Teotónio
  • Longueira/Almograve

Um concelho recua e volta à fase de 19 de abril:

  • Cabeceiras de Basto

Os 4 concelhos que mantêm as atuais regras e não evoluem:

  • Odemira (1.ª fase, de 15 de março)
  • Carregal do Sal (2.ª fase, de 5 de abril)
  • Resende (2.ª fase, de 5 de abril)
  • Paredes (3.ª fase, de 19 de abril)

Um problema de imigração antigo e uma requisição polémica. Seis respostas sobre o que se passa em Odemira

Os 23 concelhos em risco de estagnar ou andar para trás:

  • Alpiarça
  • Alvaiázere
  • Arganil
  • Beja
  • Castelo de Paiva
  • Coruche
  • Fafe
  • Figueiró dos Vinhos
  • Fornos de Algodres
  • Golegã
  • Melgaço
  • Lagos
  • Lamego
  • Oliveira do Hospital
  • Paços de Ferreira
  • Penafiel
  • Peniche
  • Ponte da Barca
  • Ponte de Lima
  • Santa Comba Dão
  • Tábua
  • Vale de Cambra
  • Vidigueira