Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Stellantis e Foxconn acabam de assinar um memorando de entendimento não vinculativo para a formação de uma joint-venture 50/50, designada Mobile Drive, que terá por missão dotar os modelos da Stellantis com soluções de ponta, para proporcionar “experiências embarcadas inovadoras para os utilizadores”. Por outras palavras, a nova empresa promete “uma solução disruptiva de cockpits inteligentes”, em “perfeita conexão no interior e no exterior dos veículos”. Segundo o Chief Software Officer da Stellantis, Yves Bonnefont, desta parceria resultarão “experiências imersivas que ainda estão por imaginar”.

Os contactos para a parceria agora comunicada iniciaram-se, pelo menos, há cerca de um ano, altura em que o então líder da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Mike Manley, revelou que era intenção do grupo italo-americano criar uma joint-venture com a tecnológica Foxconn, o maior produtor de componentes electrónicos do mundo e o fabricante dos iPhone para a Apple.

Foxconn. Do iPhone para carros eléctricos da FCA

As negociações terão prosseguido após a fusão da FCA com a PSA, criando a Stellantis, o quarto maior grupo automóvel a nível mundial, que é capitaneado por Carlos Tavares. Na conferência de imprensa onde foi anunciada a criação da Mobile Drive, o gestor português defendeu que “a forma como as funcionalidades integradas nos nossos veículos melhoram a vida dos nossos clientes” é tão importante quanto o design, em termos de apelo para o consumidor.

O software é um movimento estratégico para a nossa indústria e a Stellantis pretende liderar esse processo com a Mobile Drive, uma empresa que permitirá um rápido desenvolvimento de funcionalidades e de serviços de conectividade que marcam a próxima grande evolução da nossa indústria, à semelhança do que tem acontecido com a tecnologia de electrificação”, declarou Carlos Tavares.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Combinando o know-how da Stellantis na engenharia e na produção de automóveis com as capacidades já evidenciadas pela Foxconn nos domínios de software e hardware, nomeadamente em smartphones e electrónica de consumo, a Mobile Drive vai focar-se “no desenvolvimento de soluções de infoentretenimento, telemática e plataforma de serviços do tipo cloud, com inovações de software que se espera venham a incluir aplicações baseadas em inteligência artificial, comunicação 5G, serviços actualizados over-the-air, oportunidades de e-commerce e integrações inteligentes nos habitáculos”.

Sedeada na Holanda, a empresa não pretende limitar-se a fornecer soluções disruptivas para os modelos da Stellantis. Pelo contrário, é assumido desde já que esta joint-venture aspira posicionar-se como um fornecedor para outros fabricantes da indústria automóvel.