Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os anticorpos monoclonais foram apontados como um dos mais promissores tratamentos contra a Covid-19, mas o seu uso não está tão disseminado como se poderia prever. Depois da autorização para uso de emergência por parte do regulador americano, FDA (Food and Drug Administration), o governo norte-americano comprou mais de 530 mil doses, distribuiu mais de metade, mas os hospitais não aderiram à terapia como se esperava e o surgimento de novas variantes veio dificultar o processo.

Este tipo de tratamento, especificamente contra a Covid-19, tornou-se mais conhecido quando foi promovido por Donald Trump como uma “cura”. O antigo Presidente dos Estados Unidos recebeu este tipo de tratamento mesmo antes de ser aprovado pela FDA e é aos anticorpos monoclonai que atribui a sua recuperação.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.